Artigos, Gestão

7 pontos a desenvolver de um gestor


Fomentar a gestão, sobretudo de pessoas, têm se mostrado uma estratégia excelente para empresas potencializarem seus resultados. 

Considerado um dos maiores ativos de uma organização, os colaboradores vem a algum tempo, ocupando um lugar de destaque, e sua satisfação está cada vez mais em voga. 

De iniciativas que vão desde espaços de descompressão, a atividades externas e ambientes  que fortalecem a cultura organizacional e o engajamento, não podemos deixar de citar uma das principais ações para obter funcionários mais felizes e produtivos: um bom gerenciamento.

Um bom gestor pode ser considerado um dos embaixadores da empresa, ou seja, ele não possui somente a função de delegar tarefas, mas sim, um papel ativo que expressa comportamentos esperados e direcionamentos que vão além do operacional. 

Uma das suas principais funções é garantir que o propósito da empresa esteja claro e que o caminho para alcançar os objetivos de negócios esteja igualmente alinhado entre as pessoas.

“Em geral, os funcionários dizem que a qualidade de seu gerente é mais importante do que sua remuneração. Embora a remuneração geral ainda seja importante para os funcionários mais jovens, para quase metade , ela fica abaixo da qualidade de seu gerente.”

Gallup

Por que é necessário investir no desenvolvimento de um gestor?

Mesmo que inconscientemente, um gestor transforma-se em um modelo a ser seguido. Um estudo da Gallup confirma a importância de um bom gerenciamento e seu impacto principalmente na cultura e no engajamento dos funcionários com a empresa.

De acordo com a pesquisa, gestores influenciam pelo menos 70% do engajamento dos colaboradores. Times que têm gestores considerados talentosos percebem um aumento de 48% na lucratividade, de 22% na produtividade e de 30% no engajamento. 

Contudo, o aprimoramento para tornar-se um bom gestor não é somente voltado a técnica, isso é, ao desenvolvimento de hard skills. Com o avanço tecnológico, muitas habilidades estão sendo repensadas, assim como muitas novas estão em crescimento.

A terceira edição do relatório Future Of Work apontou algumas habilidades que serão destaque em 2025, em especial pensamento crítico, inovação, criatividade, liderança e ainda influencia. Ou seja, muitas das habilidades mapeadas para o futuro fazem parte das chamadas soft skills, competências voltadas para o comportamento.

8 pontos a desenvolver de um gestor
(Crédito: Future of Jobs Report 2020)

Apesar das mudanças em andamento, equilibrar as demandas vigentes com o atual mercado ainda parece ser um desafio. 40% dos líderes de RH dizem que não conseguem desenvolver soluções rápido o bastante para as necessidades em evolução. 

Sendo assim, é preciso estar atento, e trabalhar continuamente para capacitar os times, e sobretudo, os gestores. Para isso, priorizar conhecimento constante é mais que necessário para uma empresa que quer acompanhar as mudanças que ocorrem cada vez mais rápido, incluindo, no meio empresarial.

Sendo assim, investir em um bom desenvolvimento é essencial para todos que desejam entregar uma performance de alto nível. Pensando nesse aprimoramento cada vez mais necessário, a plataforma do G4 SKILLS avalia os gaps de habilidades dos times, e direciona as trilhas de aprendizado, gerando resultados de negócios.

Na plataforma, é possível criar uma trilha personalizada, de acordo com a maturidade dos times. Com a possibilidade de avaliar skills e eventuais lacunas, o desenvolvimento passa a ser mais efetivo, ao contemplar exatamente o que é necessário para alcançar os resultados.

Quero investir no desenvolvimento da minha equipe

Diferença entre líder e gestor

Primeiro de tudo, é necessário entender a diferença entre líder e gestor. Embora sejam recorrentemente utilizados como sinônimos, são passíveis de algumas diferenças em suas abordagens que impactam diretamente sua maneira de atuação dentro de uma empresa.

Em linhas gerais, um líder possui uma visão mais estratégica e inspiradora, enquanto um gestor possui uma visão mais voltada para processos e orientações. 

Contudo, um bom gestor, consegue juntar ambas perspectivas, gerenciando para o sucesso e crescimento do seu liderado, e não somente focando em orientações operacionais. Sendo assim, gerenciar consiste acima de tudo em orientar, focando em um desenvolvimento pleno.

8 pontos a desenvolver de um gestor
(Na imagem: Steve Jobs)
(Créditos: Albert Watson)

“Gerenciar é sobre persuadir as pessoas a fazerem coisas que não querem, enquanto liderar é sobre inspirá-las a fazerem coisas que nunca pensaram que poderiam fazer.”

Steve Jobs – Fundador da Apple

7 pontos a desenvolver de um gestor

Apesar da importância da capacitação em si e dos dados promissores, muitos gestores sentem uma lacuna considerável quanto a seu próprio desenvolvimento: 

  • Apenas pouco mais de dos gestores concordam fortemente que tiveram oportunidades no trabalho para aprender e crescer;
  • 36% dos gestores não acreditam plenamente que possuem as habilidades necessárias para fazer seu melhor trabalho;

Embora seja essencial preparar funcionários para cargos gerenciais, dada a sua importância e impacto na cultura, a capacitação ainda é um grande desafio.

Pessoas que recebem treinamento de liderança melhoram sua capacidade de aprendizado em 25% e sua performance em 20%. Sendo assim, neste artigo, separamos uma série de pontos importantes que tendem a impactar diretamente o desempenho de quem deseja aprimorar suas habilidades de gestor ou ainda, começar a desenvolvê-las.

#1 – Impulsione sua tomada de decisão

Uma habilidade imprescindível para qualquer gestor é a tomada de decisão e essa habilidade engloba desde atividades rotineiras até decisões maiores. 

Em linhas gerais, para tomar uma decisão assertiva, é necessário analisar diferentes cenários, avaliar as opções e escolher estrategicamente, de acordo com o que será melhor para o negócio. 

Uma vez que consiga estruturar e desenvolver um plano de ação consistente, implementar uma gestão estratégica de pessoas será mais natural e te ajudará a desempenhar a função da melhor maneira possível, uma vez que tende a torná-lo mais resiliente e competente para atuar no gerenciamento. 

Para isso, fomentar um ambiente mais colaborativo e propício à construção de soluções criativas estimula todo o time, gerando maior confiança e comprometimento. 

#2 – Cultive a inteligência emocional

Habilidades técnicas são muito importantes, ainda mais em cargos de liderança. Contudo, as softs skills, habilidades voltadas ao comportamento, como facilidade na resolução de problemas e inteligência emocional, são cada vez mais determinantes para o sucesso.

Isso porque a capacidade de gerenciar os próprios sentimentos está relacionada exatamente ao poder de influência. Por exemplo, quem nunca passou por uma situação em que o mau humor do chefe ou até algum colega com forte tendência à liderança contaminou a todos, afetando a produtividade e o ambiente de trabalho negativamente?

Ao aprimorar a inteligência emocional é possível manter o equilíbrio entre gerenciar os próprios sentimentos e os dos outros ao seu redor. Desse modo, é possível extrair o melhor de todos os colaboradores, impulsionando equipes de alto desempenho.

“Os líderes preparam o estado emocional da organização. Quando eles são ineficazes, quando dão maus exemplos de como tratam outras pessoas, isso se espalha por toda a empresa.”

Travis Bradberry – presidente da TalentSmart, empresa especializada em treinamento e elaboração de testes de inteligência emocional

#3 – Exercite a autoavaliação

Uma pesquisa apontou que 79% dos gestores possuíam algum ponto cego, ou seja, alguma lacuna no desempenho. Parte de tornar-se um bom líder é cultivar o autoconhecimento, e isso inclui focar em suas habilidades, mas também entender o que precisa ser incrementado.

Entender seus pontos fortes e fracos é essencial para uma avaliação honesta sobre o que precisa ser feito para melhorar seu desempenho. 

Embora mapear isso seja essencial, a autoavaliação consiste também em entender suas crenças e motivações, desse modo, é possível compreender as condições que te impulsionam a entregar melhores resultados. 

Além disso, separe um tempo para refletir sobre as ações que estão sendo realizadas pela equipe, assim, é possível pensar mais claramente sobre o que está funcionando e aquilo que não está, encontrando os gargalos e principalmente, potencializando o aprendizado e consequentemente, encontrando soluções de maneira mais eficaz.

Investir esse tempo na introspecção, provavelmente fará com que um plano de ação seja melhor elaborado e mais consistente.

7 pontos de desenvolvimento do gestor
(Na imagem: Amy Edmondson)
(Crédito: Divulgação)

“Se não tivermos tempo e espaço para refletir sobre o que estamos fazendo e como estamos fazendo, não podemos aprender. Em tantas organizações hoje, as pessoas se sentem excessivamente ocupadas. Eles ficam 24 horas por dia e pensam: ‘Não tenho tempo para refletir’. Isso é um grande erro, porque se você não tem tempo para refletir, você não tem tempo para aprender. Você vai ficar rapidamente obsoleto. As pessoas precisam de auto-disciplina e disciplina coletiva para ter tempo para refletir.”

Amy Edmondson – professora de liderança e administração na Harvard Business School

#4 – Desenvolva confiança

Segundo uma pesquisa da PwC, 84% dos entrevistados confia no gestor ou no supervisor.

Contudo, a confiança pode ser considerada como uma via de mão dupla em uma organização, isso é, desenvolver confiança é fundamental para conseguir confiança.

Tornar-se um gestor confiável cultiva um relacionamento mais profundo e consistente com os liderados, ocasionando maior conexão, impulsionando a motivação e até diminuindo eventuais conflitos.

Além de contribuir para uma cultura organizacional mais forte, tende a fomentar um ambiente menos estressante, mais colaborativo e aberto a sugestões, convidando os colaboradores a naturalmente serem mais engajados.

#5 – Melhore suas habilidades de comunicação constantemente

Saber se comunicar não é somente conseguir se expressar de forma clara e objetiva, mas enquanto gestor, significa garantir um fluxo de informações úteis para que o trabalho seja realizado, ou seja, é necessário expressar as informações de maneira consistente, de um modo que seja possível entender os objetivos a serem alcançados.

Dessa maneira, é possível alinhar expectativas, e principalmente, ser claro sobre as tarefas a serem realizadas para que não haja conflitos e gargalos. Além disso, é essencial manter a equipe atualizada sobre as ações em andamento, assim, todos conseguem acompanhar o progresso, o que precisa ser melhorado e reajustado.

Em suma, a comunicação de um gestor deve ser sempre voltada para orientações constantes, de modo que o time tenha o esclarecimento necessário para desempenhar sua função e entregar a melhor performance possível. 

#6 – Faça check-ins regulares

Feedbacks constantes podem ser a chave do sucesso e da construção de um relacionamento confiável entre gestor e colaborador. Uma pesquisa recente da Gallup apontou que colaboradores que recebem devolutivas tendem a ser mais engajados.

7 pontos de desenvolvimento do gestor
(Créditos: Gallup)

Ou seja, exercitar a escuta, perguntar e demonstrar interesse pela criação de um diálogo potencializa os efeitos dessa ferramenta de gestão. Através dela, é possível entender as perspectivas tanto do funcionário quanto do gestor e reajustar sua atuação de maneira prática. 

Lembre-se que para efetuar um bom feedback é imprescindível pensar nas tarefas entregues e não na personalidade do colaborador. Desse modo é possível ser mais pragmático e efetuar uma avaliação construtiva para melhorar sua performance.  

#7 – Gerencie a si mesmo  

“Você não pode gerenciar outras pessoas a menos que você gerencie a si mesmo primeiro”

Peter Drucker – consultor, escritor e considerado pai da gestão moderna

Aprender a gerenciar é sem dúvidas, um desafio. Na medida em que está lidando com o desenvolvimento de outros colaboradores, está tentando gerar resultados, manter a satisfação, a produtividade e ainda, antecipar problemas e encontrar soluções através de  planos de ação. 

Para conseguir administrar diversas demandas é necessário um olhar estratégico, além de investir em seu próprio desenvolvimento primeiro.

Apesar de algumas habilidades estarem naturalmente em sua personalidade, muitas precisam ser adquiridas e é necessário algum tempo para consolidar seu desenvolvimento. Portanto, o ideal é não apressar sua curva de aprendizado e nem se acomodar, deixando de aprender. 

Tanto gestores iniciantes quanto os mais experientes devem estar atentos às suas habilidades e também, as transformações que acontecem a todo instante, uma vez que essa dinâmica também envolve as equipes gerenciadas, que estão a todo momento com diferentes demandas e necessidades. 

Investir no desenvolvimento de gestores é investir em estratégia

De acordo com um estudo da Emerald Works, para 66% dos profissionais, aprendizagem e desenvolvimento estão se tornando elementos estratégicos das organizações. 

Gerenciar é uma atividade que engloba outras pessoas, sendo assim, pode significar múltiplos desafios. Além de desenvolver inteligência emocional, confiança, exercícios de autoavaliação e mais, antes de gerenciar os demais, é preciso aprender a como gerenciar a própria atuação. 

Isso significa que desenvolver a si mesmo é estar disposto a aprender constantemente, sempre priorizando habilidades que precisam ser melhoradas, ainda, essas skills estão ocupando um espaço cada vez mais decisivo no presente e a tendência é que continue ainda mais no futuro. 

Contudo, o papel das empresas é fundamental nesse processo, garantindo as ferramentas necessárias para que seja possível um bom desempenho na função. Afinal, conforme constatamos ao longo deste artigo, o impacto que uma boa gestão possui na produtividade e no desempenho voltado para alta performance mostra-se consistente. 

“Gerenciar nada mais é do que motivar outras pessoas.”

Lee Lacocca – executivo automobilístico, mais conhecido por desenvolver o Ford Mustang
Desenvolvimento do gestor
(Na imagem: Lee Lacocca com um Ford Mustang na década de 1970. Ele lançou o Mustang em 1964, alcançando US$ 1,1 bilhão em lucros líquidos em dois anos, segundo matéria do NY Times)
(Créditos: The LIFE Images Collection, via Getty Images)

O futuro do trabalho e consequentemente do gerenciamento de equipes, consiste em linhas gerais, em entender as transformações que estão ocorrendo no mundo, inclusive no corporativo, e desenvolvendo habilidades que possam ser compatíveis, sempre priorizando uma mentalidade de growth que deve perpassar toda a equipe. 

Apesar dessas transformações, competências que cultivam bons relacionamentos fortalecem a cultura de uma empresa e estabelecem parâmetros de alta performance, continuando relevantes para qualquer gestor.

Quero investir no desenvolvimento da minha equipe

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z
Banner G4 for Business 01
Banner G4