Artigos, Conteúdos em Destaque

Copa do Mundo 2022: como aproveitar este e outros eventos sazonais em seu negócio?


Copa do Mundo 2022: como aproveitar este e outros eventos sazonais em seu negócio?

Copa do Mundo 2022 começará agora no mês de novembro e a pergunta que fica é: existe uma oportunidade de negócio para minha empresa?

A Copa está chegando. O torneio, que acontecerá entre o período de 20 de novembro e 18 de dezembro, no Qatar, reunirá as principais seleções de futebol mundo em busca da mais cobiçada taça da modalidade.

Mas para além do futebol, a Copa é um evento mobilizador e, principalmente no Brasil, que comove, porque, tais quais outros eventos sazonais, como Olimpíadas, possui uma força gravitacional que consegue puxar a atenção de um público massivo, justamente, pela exclusividade daquilo não acontecer todo ano, todos os dias. 

É quase que um princípio de escassez. Aos atletas, se uma chance é perdida, só daqui a quatro anos. Aos torcedores, o lamento só poderá ser revertido em grito de glória dentro do mesmo período. Aos negócios, uma oportunidade de capitalizar alavancas que talvez não existirão lá na frente.

E com a FIFA projetando uma audiência de 5 bilhões de pessoas sintonizando ao longo do mês de torneio, a Copa do Mundo oferece uma oportunidade para todo o ecossistema de produtores de conteúdo participarem de conversas e fidelizarem fãs para além do recorte do evento.

Uma pesquisa produzida pela Nielsen evidenciou a dominância do futebol entre os esportes mais populares do mundo. Com 40% da população global interessada na modalidade, esses são dados que mostram como a escassez do evento “Copa do Mundo” e o interesse global em torno de um produto de excelência catapultam sua magnitude. 

10 dos 13 países pesquisados pela Nielsen incluem o futebol entre os três esportes mais populares.
10 dos 13 países pesquisados pela Nielsen incluem o futebol entre os três esportes mais populares. (Crédito: Nielsen)

Com cerca de 80% dessa base colossal de usuários navegando nas redes sociais durante os jogos, há ainda mais possibilidades para as marcas se conectarem com seu público-alvo por meio de estratégias de comunicação direcionadas e mais assertivas. 

Como então, dentro desse contexto, manter suas conversas ativas em um mês cujos holofotes estão apontados totalmente para outra direção? De fato, o segundo semestre de 2022 arrepia qualquer empreendedor: eleições majoritárias, Copa do Mundo e Black Friday.

É um tsunami de interferências ao andamento de um calendário de previsões usuais. Agir ofensivamente perante oportunidades sazonais ou tirar o contingente do front e voltar a acelerar quando o cenário macroeconômico estiver mais estável?

Agir ofensivamente ou defensivamente nas estratégias de negócios para a Copa do Mundo 2022?

Com o propósito de ajudar donos de negócios, fundadores, C-Levels, diretores e pessoas que ocupam cargos de liderança a tomar as decisões certas em tempos de crise, o G4 Educação promoveu a série de talks “Gestão em Tempos Turbulentos”.

Entendemos que empreender é desafiador, ainda mais agora, com toda essa efervescência de contextos. As conversas trouxeram análises aplicáveis, para ajudar o empreendedor a navegar por águas mais tranquilas, mesmo quando o holofote aponta para outra direção. 

No 1º dia de conteúdo, fora discutido sobre o cenário macroeconômico global e nacional, mediado por Tallis Gomes, cofundador e chairman do G4 Educação; e com participações de Florian Bartunek, sócio-fundador da Constellation Asset Management; e André Portilho, sócio e diretor de Ativos Digitais do Banco BTG Pactual e Head da Exame Academy.

Você pode complementar sua experiência de leitura assistindo ao talk:

Tallis, Florian e André são enfáticos: o exercício que deve ser feito para compreender se grandes eventos, como Copa do Mundo, possuem fit às oportunidades para o seu negócio, é unir o que está sendo mapeado no mercado, aos objetivos de crescimento, nível de preparação técnica e feeling

Se a soma desses indicativos mostrar que é um bom negócio participar das conversas da Copa do Mundo, provavelmente é prudente avançar. Caso haja mais pontos de alerta do que para prosseguir, provavelmente o ideal é desacelerar e aguardar esse período passar com maior austeridade estratégica. 

Com esses elementos, você tem um termômetro se o momento deve ser ofensivo ou defensivo.

Como participar das conversas da Copa do Mundo 2022 de maneira orgânica

“Não existe humanizar a marca. Nós já somos humanos”

Joel Jota, ex-nadador da Seleção Brasileira e especialista em alta performance

Essa é uma premissa básica para participar de qualquer conversa no digital de forma efetiva, seja ela inserida em um evento sazonal ou seja ela imbuída nos pormenores da rotina. Nós já somos humanos, não precisamos fazer esforço para humanizar algo.

E a Copa do Mundo é um evento que irá trazer um bombardeio de referências. Cair no hype de uma geração que irá embalá-lo no meme do dia seguinte é um esforço em vão. 

Para criar uma conversa genuína e orgânica com seu público, você não precisa seguir necessariamente o que estão fazendo por aí. Você tem que ser humano e produzir um conteúdo original, da maneira que acredita e que seja condizente com a linha de entrega que seu ICP consome. Falta nessa vastidão de entregas, aquelas que são as mais originais.

E o jargão do marketing diz que menos é mais. Nem tudo precisa ser megalomaníaco. Só coloque as coisas em pé de igualdade, trabalhe com qualidade e seja sincero. Ao medir se sua estratégia será ofensiva e defensiva, comunique de acordo, sempre honestamente.

Segundo a pesquisa “The Most Trusted Brands”, da Morning Consult, a queda de confiabilidade nas grandes entidades no Brasil, em março de 2021, em relação ao período pré-pandemia, foi de mais de 20 pontos percentuais, chegando até 40 pontos negativos em alguns exemplos. 

O elemento humano é colocado em contraponto às instituições nessa mudança de valores. Você precisa engajar dentro de um feed sem fim. Em um recorte muito pequeno de atenção, você tem que mostrar a que veio e entregar algo diferente das demais publicações.

Acabou a era do institucional, a comunicação agora é human-to-human.

Qualquer coisa que você vá fazer, você precisa fixar aquilo no imaginário do público, por alguma característica específica que desperte algum sentimento. Tudo precisa ser escrito em uma crônica que passe por contexto, conteúdo e exemplo.

Você também pode gostar desse conteúdo: Álbum da Copa: uma tradição que vale bilhões para a Panini

Um mês de jogos de experimentações rápidas

Falar de experimentações rápidas é falar de growth hacking. Uma mentalidade de constante busca pelo crescimento, de forma eficiente, através da análise de dados e melhoria dos processos, do começo ao fim do seu negócio, com foco na jornada do cliente e, justamente, em experimentações rápidas. 

A busca pelo crescimento, em uma mentalidade de growth, é um desafio que nunca acaba, porque não basta crescer – você precisa sustentar esse sucesso. Uma empresa necessariamente tem de procurar mais, agarrar novas oportunidades e criar um círculo virtuoso de crescimento.

“Algumas espécies de tubarão precisam estar sempre em movimento: se pararem de nadar, morrem. Times de crescimento são como esses tubarões: se não estiverem sempre inovando, sempre sondando clientes e mergulhando nos dados, fazendo testes em ritmo acelerado e produzindo resultados, não vão durar muito”.

Sean Ellis, autor do livro “Hacking Growth”

A Copa do Mundo é um tiro de um mês. Tal qual um treinador que precisa fazer rapidamente alterações caso seu plano de jogo não esteja funcionando, você não pode morrer abraçado nas ideias que não estão rendendo resultados. Adaptar-se e compreender os movimentos desse contexto é um imperativo para quem quer acertar mais de uma vez.

O melhor remédio para uma equipe que empacou criativamente é buscar uma nova perspectiva. Growth Hacking é uma mentalidade pela qual a interdisciplinaridade prospera: profissionais de outras áreas e equipes podem contribuir ao processo de ideação e gerar uma leva de boas ideias. E você precisa ter muitas ideias.

O mesmo repertório que uma seleção precisa ter para entregar as variações que cada jogo demanda, você precisa na hora de executar testes de crescimento. Um mês de jogos de experimentações rápidas, dentro de campo e fora de campo. A Copa do Mundo é implacável e não perdoa quem dorme no ponto. 

Desenvolva ativações temáticas para a Copa do Mundo 2022

No varejo, os ventos soam hora do velejo. A Copa do Mundo, fora das quatro linhas, é um evento, sobretudo, temático. Qualquer tipo de vestuário esportivo ou verde-amarelo certamente venderá mais às vésperas dos jogos.

Acessórios também são muito procurados nessas ocasiões. Cornetas, perucas, tintas, máscaras e toda aquela imensidão de ornamentos que tornam um torcedor mais poderoso ou fanfarrão em um dia de jogo.

Com um pouco de criatividade, dá para abrir ainda mais esse leque para perfumes, acessórios para celular, bijuterias e livros, tudo relacionado à temática Copa do Mundo.

O segmento de bebidas, que lubrifica as cordas vocais das torcidas, sempre costuma tematizar seus produtos. A Budweiser, patrocinadora oficial do evento, já remodelou para todo o período pré, durante e pós-Copa, o design que envelopa suas garrafas e latinhas.

Na imagem, os produtos Budweiser comemorativos para a Copa do Mundo 2022.
Budweiser comemorativa para a Copa do Mundo 2022. (Crédito: Divulgação)

Ao considerar todos os pontos levantados por essa reportagem e, mesmo assim, ter assumido uma postura ofensiva, você ainda precisa ter cautela com algumas variáveis externas que fogem ao planejamento estratégico mais cuidadoso.

A primeira variável que chama atenção é a polarização política do país – o segundo turno das eleições terá acontecido um mês antes do início da Copa. Parece não interferir, mas a “amarelinha” detém um posicionamento político hoje. A depender de quem ganhar as eleições majoritárias, vestir a camisa da seleção pode significar uma coisa ou outra. 

A segunda variável é a possibilidade de saída prematura do Brasil – a comunicação pode ir por água abaixo se a seleção não for até a final. Para ambos os cenários, você precisa se resguardar e estar preparado.

Lembre-se que todo mundo fará algum tipo de promoção – ainda mais que o Brasil estreia no dia 24 de novembro, um dia antes da Black Friday. Seja criativo na hora de ativar suas campanhas. Por exemplo, o placar dos jogos pode virar mote para descontos: para cada gol do Brasil, damos x% de desconto.

Aproveite jogos de diversas seleções, que possam ter alguma relação com seu negócio, para fazer ações. Uma adega de vinhos pode usar da origem de seus produtos para promover vitrines diferentes. Restaurantes e bares podem capitalizar um jogo do México para um almoço de tortillas, ou um jogo dos Estados Unidos para um cardápio temático de hambúrguer.

Toda oportunidade é boa para fazer uma comunicação personalizada e vender mais. Use os dados obtidos no dia a dia do relacionamento com os clientes para encontrar oportunidades.

Copa do Mundo é oportunidade de entrar em conversa com audiência massiva, mas isso deve ser feito com cautela e atenção

Como foi dito, a projeção da FIFA é que 5 bilhões de pessoas passem de alguma maneira pela Copa do Mundo ao longo do mês de torneio. Uma audiência massiva, que se parte ínfima for capitalizada, pode gerar boas oportunidades de negócio.

Mas para isso acontecer, é necessário um movimento estratégico e cauteloso. Estratégico ao compreender as nuances da conversa que o contexto propõe e cauteloso ao não “colocar os pés pelas mãos”. Eventos sazonais requerem a compreensão se a maturidade da empresa possibilita uma abordagem ofensiva.

Mais do que isso: se essa maturidade reflete a sintonia de uma equipe que irá experimentar agilmente vários formatos de entrega ao longo de um mês inteiro de testes. Caso contrário, morrer abraçado em convicções que não avançam o andamento do jogo pode ser uma sentença nas fases agudas do mata-mata, contra adversários implacáveis.

Seja qual for seu negócio, existe a possibilidade de desenvolver ativações temáticas e que insiram sua marca na conversa proposta pelo contexto da Copa do Mundo. O imperativo é fazer isso com naturalidade, despertando a paixão e euforia que o período emana e exige.

Se você quer saber mais sobre como aproveitar eventos sazonais como a Copa do Mundo 2022, conheça a G4 Imersão e Mentoria e aprenda a implementar no seu negócio as principais ferramentas e frameworks de gestão, vendas e growth das maiores empresas do mundo.

New call-to-action

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z
Banner G4 for Business 01