Quem é Felipe Siqueira?

Felipe Siqueira é um indivíduo com grande espírito empreendedor, sendo o co-fundador da marca Oficina Reserva, que apostou em tecnologia e inovação para transformar o mercado de moda masculina. Posteriormente, a empresa chamou atenção de nomes como Bernardinho, Luciano Huck, Caito Maia e muitos outros e, em 2020, foi comprada pelo Grupo Arezzo. 

Por ser um empreendedor incansável, Felipe também é co-fundador da iQ CYKEL, que surgiu da fusão entre as marcas Ride_iQ e 4cykel. Esse novo empreendimento ainda é voltado para o mercado de roupas, mas agora o foco está no ciclismo, uma de suas paixões.

Além disso, Felipe investe em startups –está no conselho da Camis, loja de roupas femininas– e dá palestras sobre empreendedorismo, inovação e reinvenção. 

Outro plano que está colocando em prática é um fundo de investimento de retail tech, em que ajuda marcas de varejo a se adaptarem ao digital para que possam expandir seus negócios. 

Portanto, toda a sua trajetória é marcada por empreender, inovar e ajudar a que outras empresas consigam alcançar seus sonhos no mercado por meio de seus investimentos.

FELIPE-SIQUEIRA

Trajetória de Felipe Siqueira

Felipe Siqueira nasceu em Cataguases, Minas Gerais, e aos 16 anos se mudou para Juiz de Fora. Após sair de sua cidade natal, o mineiro foi estudar no Rio de Janeiro, passou um período nos Estados Unidos, retornou ao Brasil indo para Belo Horizonte, voltou ao Rio e, finalmente, se estabeleceu em São Paulo.

Toda essa trajetória serviu para enriquecer ainda mais seus conhecimentos e alimentou muitas ideias, sobretudo no período que viveu em Aspen, Colorado. 

Ali, Felipe percebeu que empreender era uma boa alternativa para conseguir concretizar seus planos. A sua volta ao Brasil foi um momento decisivo em que ele estava cheio de ideias e vontade para materializá-las. 

Esse retorno foi só início de uma trajetória de sucesso no ramo do empreendedorismo, com marcas que cresceram em poucos meses como, por exemplo, a Social Tailor, além da criação de outras empresas e investimentos que não só reafirmaram o seu talento para empreender como também ajudar outros negócios a atingirem patamares cada vez mais altos. 

Social Tailor

Como empreendedor, sua trajetória começou em meados de 2015 na cidade de Belo Horizonte. O setor escolhido foi o de tecnologia e a empresa em questão foi a Social Taylor, startup que trabalhava com medidas corporais masculinas. 

A companhia pretendia converter as medidas masculinas para que pudessem ter tamanhos de roupas por meio de uma técnica de machine learning e, dessa forma, quanto mais medidas eram adicionadas, mais acuracidade o programa conseguiria ter. 

O grande objetivo era reduzir o processo de produção das roupas, que eram feitas sob medida, com a ideia de criar peças ajustadas aos diferentes biotipos masculinos por meio da tecnologia. O sucesso da startup foi tanto que, em pouco tempo, Felipe teve que buscar alternativas para atender a crescente demanda.

Nesse momento, com a missão de atender aos clientes, Felipe passou a estudar como funcionava o serviço de venda direta realizado por Avon, Natura e Mary Kay e, assim, trabalhou para multiplicar o número de consultores de venda e escalar o mercado tradicional. 

Portanto, a busca por referências foi em um ramo bem diferente do que ele estava habituado. O resultado disso foi que, em poucos meses, o número de consultores aumentou vertiginosamente, chegando a mais de 50 até o final de 2016. 

O sucesso da Social Tailor chamou a atenção do CEO do Grupo Reserva, Rony Meisler, que entrou em contato com Felipe. A partir desse encontro, Felipe compartilhou seus conhecimentos sobre todo o processo de criação das roupas sob medida, já que como ele próprio diz: “Abra a sua ideia para quem você confia”.

Oficina Reserva

(Na foto: Rony Meisler (esquerda), fundador da Reserva, e Felipe Siqueira (direita), co-fundador da Oficina)
(Crédito: Ana Branco / Agência O Globo)

A Social Taylor –eventualmente renomeada para Oficina– era uma marca nativa digital, tinha desenvolvido uma tecnologia proprietária com o seu o algoritmo e tinha desenvolvido um modelo de venda para moda que era via canal de vendas direta. Em outras palavras, tinha três atributos de inovação. 

No final de 2016, Felipe estabelece uma parceria com Rony Meisler, uma sociedade entre a Social Taylor e a Reserva.

Neste caso, a Social Taylor deixou de existir, a Reserva pausou o direcionamento já existente para algumas linhas como “trabalho” e roupas mais básicas, e, juntos, criou-se a marca de workwear chamada Oficina no início de 2017. Neste momento, a empresa começou a se tornar uma marca de moda. 

No final de 2017, começou-se a estudar um outro movimento. A marca cresceu através de consultores de estilo, já se encontrava em múltiplas cidades, porém ainda vendia um único produto, camisas sociais feitas sob medida. E, com apenas um produto sendo comercializado, escalar a operação se tornava muito difícil. 

Dito isso, pensando em como escalar a marca, passou-se a prestar atenção nas pessoas ao redor dos fundadores, ou seja, os empreendedores. 

Visando uma mudança no mundo da moda corporativa, “impulsionado” pela simplicidade e pelo minimalismo nas peças utilizadas por nomes como Steve Jobs, Felipe e Rony decidiram que o foco da Oficina deveria ser roupas básicas, porém sofisticadas. 

Este foi o início da concepção da primeira loja física da Oficina –eventualmente inaugurada em agosto de 2018– e que posteriormente gerou um alto impacto no volume de vendas tanto no digital como na loja física. 

Após o sucesso inicial, a marca começou a intensificar o básico, incrementando exponencialmente o número de vendas, propiciando uma expansão nas operações com duas novas lojas físicas em 2019, e ainda contando com mais de 500 consultores de vendas.

No entanto, por conta da dificuldade que seus consultores passaram a enfrentar, sobretudo relacionado ao sucesso do E-commerce da própria marca, a Oficina passou a intensificar seus esforços e recursos na operação digital e na abertura de novas lojas. 

Logo, como ação de marketing, foram selecionados 11 empreendedores para serem vestidos com peças da Oficina e gravarem um vídeo contando sobre sua trajetória de sucesso, falando como se transformam problemas em solução. 

Logo, a campanha foi finalizada com uma sessão fotográfica com cada empreendedor segurando um limão na mão e com a liberdade para trazer até seus produtos durante a sessão, como no caso de Caito Maia, da Chilli Beans.

A campanha também foi bem-sucedida e teve seus vídeos alcançando números expressivos no YouTube. Após isso, a Oficina passou a ter um nome presente no mercado da moda, encontrando um público muito bem direcionado.

Em resumo, por ser uma marca nativa digital, a Oficina já realizava um excelente trabalho na observação de métricas no digital, mas passou a ter uma grande expertise na criação do conceito loja-experiência, revolucionando o mercado de roupas voltadas a empresários com um toque mais básico, mas com alta qualidade. 

De fato, sua primeira loja física foi inaugurada com uma barbearia, um bar em parceria com a Johnnie Walker e um ateliê de costura dentro da loja para que o cliente ajuste a sua peça de forma gratuita. 

iQ CYKEL

Como bom empreendedor, Felipe tem paixão em criar. Dito, após deixar o Grupo Reserva, ele juntou esse amor por desafios junto a sua paixão pelo ciclismo e percebeu que isso também poderia se tornar uma oportunidade de negócio. Logo, ao lado de Sandro Lucas e Igor Quintella, fundou a iQ CYKEL.

A proposta da iQ CYKEL é que você possa pedalar com roupas confortáveis, mas que ofereçam um design interessante e bonito. A partir disso, a marca fez parceria com Maximo Vignelli para buscar tecidos, tons e traços que criassem modelos para não só melhorar a performance dos ciclistas, mas sem deixá-los ciclistas mal-vestidos. 

Aproveitando as estranhezas do ano de 2020 e o aumento do mercado de bicicletas, Felipe viu a oportunidade perfeita de incrementar esse espaço —que já estava presente na sua vida— com algo a mais. 

Assim, a fusão da empresa carioca Ride_iQ com a marca capixaba 4cykel deu à luz à iQ CYKEL, para oferecer a melhor vestimenta de ciclismo no país. 

Como a própria iQ CYKEL aponta, o propósito é “Oferecer ao ciclista um produto impecável e elegante, recheado com um conteúdo vasto que engrandeça seu amor e a cultura do esporte”. 

G4 Educação

Para Felipe, uma ideia sem execução não vale nada. Por isso, o palestrante e mentor do Curso Online Fundamentos de Experiência do Cliente, do G4 Educação, ensina métodos, técnicas e ferramentas para que empreendedores consigam conquistar mais clientes, aumentar seus lucros e expandir suas marcas, independentemente do tamanho do negócio. 

Toda a experiência de Felipe Siqueira já ajudou e continua ajudando outros empreendedores nessa jornada de inovação. 

No curso da G4 Educação, ele mostra exatamente a importância de agir, testar, tentar, errar e continuar, até fazer com que a marca consiga alçar voos mais altos. 

O G4 Educação foi lançado inicialmente com o curso presencial de Imersão e Mentoria, onde empresários de todo o Brasil se encontraram em São Paulo para aprender com os três principais mentores.

De lá para cá, a empresa já formou mais de 22.000 alunos e possui mais de 20 cursos disponíveis para empreendedores em diferentes estágios. O G4 Educação tem como propósito gerar 1 milhão de empregos até 2030 através do impacto gerado em seus alunos.