Alberto Saraiva

Alberto Saraiva
Nome completo:
Antônio Alberto Saraiva
Sobrenome:
Nacionalidade:
Portuguesa, brasileira
Data de nascimento:
6 de junho de 1953
Local de nascimento:
Velosa, Portugal
Ocupação:
CEO do Grupo Habib's
Dono(a) da(s) Empresa(s):
Grupo Habib's
Patrimônio Líquido Estimado:
Cônjuge:
Filhos:
Formação:
Medicina (Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo)

Antônio Alberto Saraiva é médico, empresário e palestrante luso-brasileiro e também fundador e CEO do Grupo Habib’s, dono das redes Habib’s e Ragazzo. 

Ao assumir o controle da padaria de sua família após o falecimento de seu pai, ele descobriu o conceito que viria a definir o modelo de negócios do Habib’s: preços acessíveis que geram altos volumes de venda. Desde o lançamento da primeira unidade em 1988, o Habib’s se tornou a maior rede de fast-food árabe do mundo. 

Eleito duas vezes como “CEO do Ano” pela revista Consumidor Moderno, Antônio Alberto Saraiva já esteve presente na lista dos brasileiros mais ricos da Forbes. Para 2023, a projeção de faturamento do grupo Habib’s é de R$ 2,7 bilhões.

Trajetória

O fundador do Habib’s nasceu no dia 6 de junho de 1953 em Velosa, Celorico de Beira, Portugal. Seus pais eram camponeses e decidiram se mudar com a família para o Brasil, sem nenhuma promessa de emprego, quando Alberto Saraiva tinha menos de 1 ano de idade. A cidade escolhida pela família foi Santo Antônio da Platina, interior do Paraná, onde ficou até os 17 anos.

Desde cedo, ele desenvolveu práticas de comércio. Seu pai comprava doces em São Paulo e revendia no norte do Paraná e Alberto Saraiva o ajudava durante seu período de férias escolares. Em entrevista ao canal Um Café Com, ele disse que essa experiência o tornou "mais descontraído, alegre, corajoso e desinibido".

Com o sonho de ser médico, ele se mudou para São Paulo. Ao ser reprovado duas vezes no vestibular para Medicina, ele percebeu que possuía a característica da persistência. Em sua terceira tentativa, ele conseguiu entrar na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. 

Enquanto cursava o primeiro ano de Medicina, seus pais se mudaram para São Paulo, comprando uma padaria na Zona Leste da capital. Infelizmente, após um assalto ao estabelecimento, seu pai acabou falecendo. Por ser o filho mais velho, Alberto Saraiva trancou sua matrícula em Medicina e assumiu o comércio para manter a estabilidade financeira da família – após 2 anos, ele retomou os estudos e concluiu sua formação. 

“Foi [trabalhando] nessa padaria que eu aprendi muitas coisas da parte comercial, da parte empresarial”, contaria o empresário anos depois. “Pelas dificuldades que eu tive lá, eu tive grandes lições que depois apliquei na minha vida”.

Em meio a muitas dificuldades na padaria – cercada por outros comércios do mesmo tipo, com equipamentos antigos e poucos colaboradores qualificados –, Alberto Saraiva implementou uma filosofia de vender os pães ao menor preço possível, 30% mais barato do que a tabela do governo. 

A padaria passou a oferecer a seguinte promoção: compre 10 pãezinhos e leve 12. Por conta dessas ofertas, sua padaria passou a receber muitos “padeiros de rua”, pessoas que compravam pães de padaria para vender em bares, botecos e condomínios. A estratégia fez com que a sua padaria se tornasse a melhor do bairro. “Quando você vende a preços muito acessíveis, você consegue altos volumes e lucratividade”, comentou o empresário. 

Após 18 meses, Alberto Saraiva vendeu a padaria e tentou implementar o mesmo conceito com outros tipos de alimentos. Antes do Habib’s, ele montou a Casa do Pastel, a Casa do Nhoque, a Casa da Fogazza e a Casa da Pizzaria Rodízio. 

Habib’s

No final dos anos 1980, inspirado pelo livro “Fome de Poder”, escrito pelo ex-dono do McDonald’s Ray Kroc, Alberto Saraiva estava procurando algum produto que pudesse ser seu carro-chefe. Na mesma época, ele foi abordado por Paulo Abud, um cozinheiro com mais de 70 anos que veio lhe pedir emprego. Ao perguntar quais eram suas especialidades, o cozinheiro explicou: hommus, tabule, quibe cru, coalhada, kafta e, especialmente, esfihas. 

Alberto Saraiva se encantou pela receita de esfiha, contratou o cozinheiro e, em 1988, inaugurou o Habib’s no bairro da Lapa, Zona Oeste de São Paulo. Segundo o empresário, foram 42 dias de fila na porta após a abertura do restaurante. As esfihas eram vendidas a R$ 0,19 centavos na época. 

“Eu vi que tinha descoberto um grande negócio, que eu tinha um produto campeão de vendas, que todos procuravam”, contaria em uma entrevista. 

O diferencial do Habib’s, assim como a padaria da família Saraiva, eram os produtos de qualidade a preço bastante acessível. Não demorou muito para que o Habib's somasse 16 unidades na cidade de São Paulo.

  • Em 1991, o empresário criou o Ragazzo, rede de fast-food baseada na culinária italiana e também incorporada ao grupo Habib’s.

A primeira franqueada do Habib's conheceu a empresa por acaso. Ao visitar uma das lojas com um grupo de amigos, Beatriz Braga ficou impressionada com o valor da conta, que era muito baixo para o que haviam consumido. Após demonstrar seu interesse em abrir uma loja do Habib’s, ela e o empresário assinaram um contrato em um guardanapo e a 17ª loja foi aberta em 1992. 

  • Em 1998, a empresa havia ultrapassado a marca de 100 restaurantes.
  • Para auxiliar franqueados a enfrentarem problemas em suas unidades, o Habib’s criou a Unidade de Terapia Intensiva do Habib’s (UTIH), no qual a loja é “internada” e recebe os cuidados necessários para que possa se recuperar.
  • Hoje, para inaugurar uma nova loja do Habib’s, a cidade precisa ter mais de 100.000 habitantes. 

Para acompanhar o crescimento da rede, Alberto Saraiva decidiu verticalizar toda a estrutura da empresa. A partir disso foram criadas: Promilat (de laticínios); Arabian Bread (indústria de pães, massas e doces); Ice Lips, Portofino e Linha Premium (indústria de sorvetes e sobremesas congeladas); PPM Brasil (agência de publicidade); a Bib’s Tur (agência de viagem); Vector7 (escritório de arquitetura); Franconsult (consultoria de franquia); e Plannej (consultoria imobiliária). 

Em 1999, Alberto Saraiva coordenou a campanha “Nosso preço começa com zero”, na qual destacou três produtos (pastel, quibe e esfiha) que custariam menos de R$ 1,00. Trinta dias após o lançamento da ação, houve um crescimento nas vendas de quibes e pastéis de 30% e 220%, respectivamente. 

Em 2002, ele supervisionou a abertura do Contact Center mais moderno da América Latina, focado no atendimento de delivery da rede e na prestação de serviços a outras grandes empresas. 

Alberto Saraiva também enxergava oportunidades na diversificação de produtos. Em uma de suas viagens a Portugal, ele se deparou com pessoas de inúmeras nacionalidades se deliciando com o famoso pastel de nata (ou pastel de belém) e imediatamente começou a pensar em uma maneira de incluir o doce no cardápio do Habib’s a um preço acessível – segundo o empresário, ele passou cerca de 1 mês e meio na cidade de Belém tentando descobrir a receita original. 

Quando voltou ao Brasil, apresentou a ideia a sua equipe. Seu diretor de Marketing foi contra por se tratar de um doce português em um restaurante de comida árabe. Alberto Saraiva, totalmente convencido da ideia, construiu uma fábrica para a produção dos doces à parte da estrutura do Habib's. Em abril de 2003, o Habib’s oficializou a entrada do pastel de belém em seu cardápio. 

  • O produto vendeu mais de 20 milhões de unidades no mesmo ano.
  • Na época, esse montante “foi maior do que a venda de todos os pastéis de belém vendidos em Portugal nas padarias”, disse o empresário. 

Em 2012, mais uma diversificação no cardápio do Habib's, agora a pedido de seus clientes: pratos de almoço que incluíssem opções voltadas ao paladar brasileiro, como estrogonofe e filé de frango a parmegiana, por exemplo. Isso sem contar outras adições como a Batata Croquê (com receita trazida diretamente da Bélgica) e uma linha de salgados congelados para comercialização no varejo.

Em 2015, ele deixou o posto de CEO da companhia para se tornar presidente do conselho administrativo. No entanto, retornou ao cargo em setembro de 2019 após ver a rede fechar 20 unidades e registrar queda de 10% nas visitas aos restaurantes, que passaram de 200 milhões para 180 milhões ao ano.  

  • Em 2018, Alberto Saraiva tinha o sonho de que suas empresas abrissem o capital na Bolsa de Valores e que pudessem conquistar outros territórios do mundo. Somando Habib's e Ragazzo, a companhia possuía mais de 500 lojas espalhadas pelo Brasil. 
  • Duas semanas após seu retorno ao cargo de CEO, ele baixou novamente o preço das esfihas (especialmente nas compras via aplicativo) e, mesmo sacrificando a margem de lucros, aumentou em 35% as transações financeiras nas lojas físicas e 96% em pedidos de delivery, com 190.000 pessoas baixando o app. 

O sucesso do Habib's e da rede Ragazzo tornaram Alberto Saraiva um dos empresários de maior destaque no país. Ele recebe convites para palestras para contar sua trajetória e mostrar como o modelo das duas redes pode tornar outras pessoas bem-sucedidas.

Em 2023, ano em que a rede Habib’s completa 35 anos, o grupo projeta um faturamento de R$ 2,7 bilhões. O empresário segue à frente do negócio e sempre muito atuante: ele supervisionou o lançamento de mais duas empresas, a Mita, de marmitas, e a Cabulosa, focada em pizzas. Em maio deste ano, eram 522 unidades entre Habib’s e Ragazzo, com o grupo marcando presença em 18 estados e vendendo em torno de 600 milhões de esfihas por ano.

“Eu quero fazer deste [2023] o melhor ano de toda a nossa existência”, disse em entrevista a ISTOÉ DINHEIRO

Filantropia

Alberto Saraiva destina parte do lucro de suas palestras e seus livros para a Santa Casa e outras entidades. Com a Santa Casa, inclusive, ele fez um acordo para a realização de um mutirão: aos sábados, durante 3 meses, o centro cirúrgico da instituição era dedicado à oftalmologia. Essa ação possibilitou que a Santa Casa conseguisse eliminar a lista de espera de crianças estrábicas que necessitariam de operação.

Reconhecimentos

Alberto Saraiva foi eleito duas vez como “CEO do Ano” pela revista Consumidor Moderno

Livros

Alberto Saraiva é autor do livro “Os Mandamentos da Lucratividade” (2004), contando como transformou o Habib’s em um grande negócio. Os pontos de maior destaque no livro são: preço baixo e atendimento ao cliente. 

Alberto Saraiva também é autor do livro “25 verbos para construir sua vida” (2016), contendo os verbos que ele considera terem mudado sua vida como empresário. O livro também oferece conselhos ao leitor que podem ser aplicados tanto no aspecto profissional, quanto no pessoal e no espiritual. 

Frases

“Não desista; é preciso caminhar.”
“Ganhando centavos você pode construir uma grande empresa.”
“Para obter o sucesso, você tem que primeiro acertar a sua vida, eleger prioridades.”
“O grande diferencial da minha vida foi encontrar a fórmula da democratização, de tornar o produto acessível às pessoas.”
“Nem sempre você ter todo conhecimento funciona. Às vezes, a ousadia, a inovação, a coragem, a crença de que vai dar certo, modifica todo o processo.”
“Há mais pessoas preocupadas em dar explicações do que em encontrar soluções.”

Heading

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse varius enim in eros elementum tristique. Duis cursus, mi quis viverra ornare, eros dolor interdum nulla, ut commodo diam libero vitae erat. Aenean faucibus nibh et justo cursus id rutrum lorem imperdiet. Nunc ut sem vitae risus tristique posuere.

Conheça o treinamento associado a este mentor

No items found.

Perfis relacionados a

Alberto Saraiva