G4 News

Você pediu uma marmita de girafa?


Saffari Marmitas

Tempo estimado de leitura: 10 minutos

Olá, tudo bem com você? Seja muito bem-vindo(a) à nova edição do G4 News, a newsletter informativa do G4 Educação. Mais um mês começando e mais recomendações para você se divertir e aprender durante o final de semana (ou quando tiver tempo, risos).

Para nossa 42ª edição, mantivemos a variedade em nosso menu, uma cortesia de quem vos escreve. Espero que aproveitem.

Na newsletter de hoje:

  • O retorno de Bob Iger ao posto de CEO da Disney e os desafios que o esperam.
  • Grupo Giraffas busca crescimento em 2023 com foco especial no nicho de marmitas.

Guilherme Canineo

Negócios

O fantástico mundo de Bob

Bob Iger, CEO da The Walt Disney Company
Chippu / The Walt Disney Company / Divulgação

Neste caso, não estamos falando do personagem principal do clássico desenho animado dos anos 90 (Bobby), mas sim de Bob Iger, o mais novo CEO da The Walt Disney Company, retomando o posto que ele mesmo deixou em 2020 após 15 anos no cargo.

Seu retorno, apesar de ser visto com excelentes olhos pelo legado marcado por uma coleção de aquisições memoráveis, vem em um momento conturbado vivido pela gigante do entretenimento. Os desafios vão desde restabelecer a motivação de seus funcionários até focar em um crescimento sustentável dos serviços de streaming para os próximos anos.

E essa sustentabilidade tem um grande objetivo: lucratividade, algo que, segundo o The Wall Street Journal, vem sendo pedido pelos investidores desde o início de 2022. E o próprio Iger parece concordar com isso, afirmando que “a Disney daria prioridade a ganhar dinheiro em vez de adicionar assinantes”.

Foram investidos bilhões de dólares na construção da unidade de streaming da companhia que, embora tenha superado em muito as estimativas referentes ao total de assinantes em 2019, apresenta perdas operacionais acima do esperado — contribuindo para uma queda acima de 40% no valor de mercado da empresa em 2022.

O lugar mais mágico e feliz do planeta. Pode até ser, mas também se tornou um dos mais caros, especialmente após o aumento nos preços feito pelo antigo CEO Bob Chapek. Segundo o New York Post, o próprio Iger considerou que os atuais preços estão muito altos e que essa decisão está “matando a alma da empresa”

… e gerando uma “infelicidade generalizada entre seus visitantes”. E se juntarmos isso com a insatisfação de seus funcionários, pode-se dizer que esse será um dos principais problemas a serem resolvidos por Iger, ainda mais considerando que a Disney sempre foi referência tanto em experiência do cliente como de seus colaboradores.

O anúncio da volta de Bob Iger ao comando da Disney, mesmo que por ora seja apenas por 2 anos – enquanto também busca seu próximo substituto – fez com que as ações da Disney subissem 9%. A pergunta que fica é: ele conseguirá replicar o sucesso de sua primeira gestão, com a Disney chegando a valer US$ 200 bilhões?

Não custa relembrar: entre os principais feitos liderados pelo CEO estão as aquisições da Pixar Animation Studios (2006); Marvel Entertainment (2009); LucasFilm, dona da franquia Star Wars (2012); e da 20th Century Studios e outras propriedades da Fox (2018); a abertura do parque temático da Disney em Xangai, na China (2016); e o lançamento do Disney+ (2019). 

Tendências e Inovação

Grupo Giraffas quer olhar cada vez mais de cima

ANR Brasil / Giraffas / Divulgação

Se o trocadilho acima não foi tão bom, o ano da rede de fast-food brasileira tem sido ótimo. A empresa deve fechar 2022 com um faturamento entre R$ 800-810 milhões, o que representa um crescimento acima de 31% em relação a 2021. Já pensando em 2023, o objetivo é ir ainda mais alto e atingir a meta de R$ 1 bilhão de receita.

Para isso, a empresa investirá R$ 62 milhões, “sendo R$ 26 milhões em marketing, R$ 30 milhões em expansão com 40 novas unidades, além de R$ 4 milhões na modernização dos restaurantes e R$ 2 milhões em tecnologia e treinamento”, de acordo com Carlos Guerra, CEO da companhia. 

Um dos focos dessa expansão será o Saffari, marca voltada ao nicho de marmitas e com “uma operação focada 100% no modelo de delivery” via aplicativos como Rappi e iFood.

As refeições são preparadas dentro das unidades do Giraffas, evitando os custos de criação de lojas físicas específicas ou a utilização de dark kitchens (locais dedicados somente ao delivery).

Lançado em abril deste ano, o Saffari obteve uma boa aceitação tanto por parte dos consumidores (cada marmita sai a partir de R$ 23,90) como pelos franqueados – de fato, “já foi incorporada a 125 pontos da rede” e tem como objetivo estar presente em 310 das 380 unidades que o Giraffas possui atualmente.

Segundo Guerra, o faturamento proveniente da entrega das marmitas deve ficar em R$ 8 milhões este ano. Para 2023, a empresa espera triplicar esse valor. O setor de delivery do Giraffas como um todo deve fechar 2022 representando 12% do faturamento total da empresa.

Visão panorâmica. Segundo observado pelo NeoFeed, esse percentual de delivery do Giraffas “parece em linha com o obtido por algumas empresas que também atuam no setor de alimentação”. No caso da Zamp (controladora do Burger King e Popeyes no Brasil), por exemplo, o delivery foi responsável por 13% dos R$ 908,6 milhões obtidos

Curiosidades

Latin American Business Stories / Lovin’Wine / Divulgação

Número do dia: US$ 85,5 bilhões. Esse é o valor que o mercado global de bebidas alcoólicas ready-to-drink (RTD) pode atingir em 2030, segundo a InsightAce Analytic. Estamos falando de latinhas contendo whisky Jack Daniel’s + Coca Cola ou no clássico Smirnoff Ice, por exemplo. No Brasil, uma das marcas que mais vem se destacando nos últimos anos é a Lovin’Wine (vinhos enlatados), que vendeu, só em 2021, 140.000 unidades de seus produtos. 

––––––––

Frase do dia: “Não existe investir demais em habilidades de comunicação – escritas e orais.”

Foi o que disse Indra Nooyi, ex-CEO da PepsiCo e membro do conselho da Amazon, sobre como essas habilidades deixaram de ser apenas interpessoais para se tornarem essenciais entre os principais líderes a nível global. Segundo ela, se o líder não consegue “simplificar uma mensagem e comunicá-la de forma convincente”, poucas são as chances de que seus liderados te sigam. 

––––––––

Recomendação: se você quebrasse a cara em 7 empresas, teria o mesmo desejo e ambição para seguir empreendendo? No caso de Alexandre Zolko, a resposta é sim. No novo episódio do podcast “Extremos”, ele conta sua trajetória empreendedora até a fundação da CRM&Bônus, maior plataforma de CRM e Giftback do mundo, tanto para varejo físico quanto para online, na qual atua como CEO

Must-Reads

💬 Falar sozinho agora é oficial – no WhatsApp. Sim, você não precisará mais criar um grupo “consigo mesmo” dentro do aplicativo para se enviar notas importantes, sugestões, listas de compras e lembretes, entre outras coisas. Na última segunda-feira (28/11), o WhatsApp começou a liberar, gradativamente, um atalho para facilitar essas conversas entre você e sua pessoa. (CNN Brasil) 

🎧 Retrospectiva Spotify está de volta. A partir de ontem (30/11), a principal plataforma de streaming musical disponibilizou sua famosa “Retrospectiva”, com destaque para o novo recurso permitindo que os usuários descubram, baseadas em seus hábitos do ano, “qual dos 16 tipos diferentes de personalidade sonora” eles possuem. E aí, quem ficou no topo da sua lista? (Exame)

🛒 Está precisando de ajuda, TikTok? Pelo visto, sim. O “pedido de socorro”, no entanto, será para aprimorar suas operações de e-commerce, no caso o TikTok Shop. Para isso, a companhia recrutou startups de tecnologia como a TalkShopLive. Por quê? Bem, sua versão chinesa, o Douyin, vendeu mais de 10 bilhões de produtos pelo aplicativo entre junho de 2021 e maio de 2022, e o TikTok quer replicar isso a nível global. (Financial Times) 

🟪 25%. Esse foi o percentual que o Yahoo adquiriu da Taboola, plataforma líder mundial de “anúncios ativos”, aquelas publicidades disfarçadas de notícias que você encontra no final de matérias em certos portais. Com isso, o Yahoo dobra “sua aposta na publicidade digital num momento em que os anunciantes têm reduzido os gastos online temendo uma crise”. Em 2021, a Taboola faturou US$ 1,3 bilhão. (Brazil Journal)

Quiz

“As redes sociais estão cada vez mais presentes no nosso cotidiano”. Essa é uma das frases que parece se repetir a cada ano que passa. Ano após ano, vemos o tamanho do impacto das redes sociais em quase todos os aspectos da nossa vida.

Isso vai desde acompanhar a vida de seus amigos e familiares, compartilhar momentos importantes, construir uma audiência até promover e vender produtos, isso sem contar o tempo que passamos entre as inúmeras redes sociais e plataformas de mensagens. 

Será que você consegue adivinhar quais redes compõem o top 5? (Baseado no número divulgado de usuários ativos mensais).

  • Facebook
  • Instagram
  • Messenger
  • TikTok
  • WeChat
  • WhatsApp
  • YouTube

A resposta você encontra logo abaixo dessa incrível imagem feita pela Visual Capitalist

Visual Capitalist

Resposta: #1 Facebook (2,9 bilhões); #2 YouTube (2,3 bilhões); #3 WhatsApp (2 bilhões); #4 Messenger (1,3 bilhão); e #5 Instagram (1,2 bilhão). Para ver o ranking com praticamente todas as plataformas, vale conferir esse gráfico incrível também feito pelo Visual Capitalist

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z