Artigos, Conteúdos em Destaque

10 tendências de marketing de conteúdo para 2023


Marketing de Conteúdo

À medida que as formas como consumimos mídia e tecnologia continuam a evoluir, também evoluem as formas como as empresas comercializam e exibem suas marcas. Para corresponder a essa expectativa, as novas tendências de marketing de conteúdo permitem olhar para além das simples táticas de publicidade.

O marketing de conteúdo ajuda empreendedores e organizações a mostrarem o valor de sua marca enquanto criam um senso de confiança com seu público. De acordo com o Content Marketing Institute, ele pode ser definido como:

“(…) uma abordagem estratégica de marketing focada na criação e distribuição de conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público claramente definido – e, em última análise, para impulsionar a ação lucrativa do cliente”.

Em sua essência, essa área faz menção à criação, curadoria e compartilhamento de conteúdo valioso gratuitamente para gerar tráfego no site, construir um público, gerar leads e convertê-los em vendas.

Importante ressaltar que, assim como as novas tendências de marketing permitem se destacar entre seus concorrentes, o marketing de conteúdo de qualidade não apenas atrai clientes em potencial, mas também os converte em visitantes fiéis ao site. 

De acordo com o relatório global realizado pela Semrush, The State of Content Marketing 2022:

  • 78% das empresas que tiveram sucesso em conteúdo em 2021 tinham uma estratégia de marketing de conteúdo documentada;
  • 65% das empresas que tiveram sucesso em conteúdo em 2021 realizam auditorias de conteúdo mais de duas vezes por ano;
  • 47% das empresas planejam aumentar suas equipes de conteúdo;
  • 78% dos textos de alta pontuação têm um tom de voz consistente;
  • 1,5x mais tráfego orgânico vem de artigos que ensinam “Como fazer”;
  • 3x mais tráfego orgânico vem de artigos autointitulados como “Guia”.

Nesse sentido, um levantamento feito pela Statista concluiu que a receita global da indústria de marketing de conteúdo, estimada em cerca de 66 bilhões de dólares em 2021, continuaria crescendo nos próximos anos até chegar a 137 bilhões em 2026.

Gráfico com a receita de marketing de conteúdo em todo o mundo de 2018 a 2026 (em bilhões de dólares americanos).
(Na imagem: receita de marketing de conteúdo em todo o mundo de 2018 a 2026)
(Créditos: Statista)

Dito isso, é fundamental estar atento às tendências do próximo ano para a construção de uma estratégia e de uma gestão de marketing realmente alinhadas aos anseios da sua audiência.

Quais são as principais tendências de marketing de conteúdo para 2023?

Não importa em que setor sua marca faça parte, o marketing de conteúdo está intimamente ligado à sua estratégia de inbound marketing, uma vez que mais do que atrair as pessoas para uma oferta, é essencial educá-las até que se tornem promotoras da sua marca.

De fato, parte do valor de um conteúdo eficaz reside no fato de ele ser personalizável e criado de acordo com as necessidades específicas da sua companhia e dos objetivos que você definiu.

Aqui estão algumas tendências para 2023 com potencial de influenciar, decisivamente, o seu público a tomar decisões conscientes sobre a proposta de valor do seu produto ou serviço:

  1. O marketing de influenciadores continua evoluindo;
  2. As pessoas adoram vídeos curtos;
  3. Conteúdo focado no ser humano é obrigatório;
  4. Utilize uma estratégia eficaz de podcasting;
  5. Busque conselhos práticos sobre como entrar no metaverso;
  6. O e-commerce continua a crescer em velocidade recorde;
  7. É hora de revisar sua estratégia de SEO;
  8. Utilize o conteúdo como forma de gerar receita;
  9. Seja data-driven para acompanhar as necessidades do seu público;
  10. A experiência do usuário e a consistência importam.

Com o direcionamento certo e um conteúdo de qualidade, é possível ter sucesso no mundo digital cada vez mais competitivo em que vivemos hoje, aumentando o reconhecimento geral da sua companhia e alavancando as vendas.

📝#1 – O marketing de influenciadores continua evoluindo

O poder da influência reside na construção de um processo em que as marcas incentivam os influenciadores das mídias sociais a endossarem seus bens e serviços. Isso porque tais indivíduos conquistam esse status criando conteúdo em um nicho específico e conquistando a confiança de seu público.

Em busca da autenticidade, as marcas usarão nano e microinfluencers, além de seus próprios funcionários como influenciadores. Seguindo essa lógica, toda empresa tem também um exército potencial de influenciadores que é o conteúdo gerado pelos seus usuários.

Em 2023, a tendência é que o marketing de influenciadores se torne cada vez mais profissionalizado e colaborativo, sendo visto como mais confiável e autêntico do que outras formas de publicidade, pois vem de pessoas reais e não de entidades corporativas.

De acordo com o relatório publicado pela The Brainy Insights, o mercado global da plataforma de marketing de influenciadores deve crescer de US$ 10,54 bilhões em 2022 para US$ 94,24 bilhões em 2030, com um CAGR de 31,50% durante o período de previsão 2022-2030.

Leia também: Marketing de influência: como otimizar o ROI de suas campanhas?

📝#2 – As pessoas adoram vídeos curtos

À medida que mais plataformas sociais adicionam novos recursos de vídeo e focam em algoritmos que priorizam esse tipo de conteúdo, um estudo da Animoto revelou que 88% dos profissionais de marketing estão felizes com o ROI que recebem de seus vídeos.

Dito isso, prevê-se que o mercado global de plataformas de vídeo curto cresça de US$ 1,1 bilhão em 2020 para US$ 2,3 bilhões em 2030, com um CAGR de 10,2%, durante o período de previsão 2021-2030.

Espera-se que a América do Norte lidere esse mercado com uma participação de receita estimada de mais de 40%.

À título exemplificativo, vale citar a marca Mashable, que gera conteúdo em formato curto, apenas com legendas, para envolver e atingir um público cada vez mais amplo:

📝#3 – Conteúdo focado no ser humano é obrigatório

Se antes os consumidores queriam que as suas organizações transparecessem profissionalismo e formalidade, em 2023 a tendência é outra.

A tecnologia não apenas alterou o comportamento humano em geral, mas evoluiu para criar uma abordagem de marketing centrada no comportamento do indivíduo.

Afinal, o que influencia as decisões de compra da Geração Z varia muito do que influencia um baby boomer. Portanto, compreender a psicologia humana, de maneira sensível e empática, é a chave para reunir insights mais assertivos no desenvolvimento das estratégias de conteúdo.

Uma pesquisa da McKinsey mostrou que 71% dos consumidores esperam comunicação personalizada e 76% ficam frustrados quando as marcas não as entregam.

📝#4 – Utilize uma estratégia eficaz de podcasting

Nunca foi tão fácil acessar os seus áudios preferidos. Não é a toa que o crescimento da indústria de podcast tem denotado um futuro bastante promissor para essa indústria.

Dados da Ovum indicam que até o final de 2023, os números mensais globais de ouvintes de podcast cresça mais de seis vezes, saindo de 287 milhões em 2016 para 1,85 bilhão.

Infográfico com o mapa mundi mostrando onde os podcasts são mais populares.

Assim como a Netflix disruptou a indústria de streaming, o podcasting está movimentando o mercado de produção de conteúdo.

Afinal, eles são um método fantástico para estabelecer um relacionamento com seu público e clientes.

No G4 Educação, temos diversas iniciativas, como o Papo de Gestão com Tallis Gomes, Só Ensina Quem Faz, Extremos com Alfredo Soares e Bruno Nardon, Geração G4 e o Seleção de Negócios.

(Na imagem: onde os podcasts são mais populares)
(Créditos: Statista)

📝#5 – Busque conselhos práticos sobre como entrar no metaverso

Grandes empresas como Microsoft, Epic Games e Meta começaram a desenvolver seus metaversos, cada qual com a sua própria visão da tecnologia. Em um mundo híbrido e um espaço online, onde milhões de pessoas de diferentes cantos podem se encontrar e interagir, será possível gerar um lucro significativo.

O Goldman Sachs prevê que o tamanho desse mercado será de US$ 1 a 12 trilhões.

Nesse sentido, é crucial buscar maneiras de se adentrar nesse movimento e gerar valor para a sua audiência, já que a Gartner, especializada em tecnologias da informação, prevê que, até 2026, 25% das pessoas em todo o mundo passará pelo menos uma hora por dia nesse ambiente, tornando o marketing no metaverso um caminho sem volta.

📝#6 – O e-commerce continua a crescer em velocidade recorde

O setor de e-commerce está crescendo rapidamente, com mais empresas movendo suas operações em uma estratégia omnichannel para atender os seus clientes.

A jornada do cliente não termina no site de uma empresa ou marca. Por isso, não negligencie a sua experiência online. Em vez disso, procure projetar e oferecer conteúdos fluidos em seu funil de vendas, eliminando os atritos para os eventuais compradores que navegam na sua plataforma.

Nesse sentido, criar uma estratégia de marketing de comércio eletrônico é imprescindível para se destacar da concorrência, já que a previsão é de que as vendas nesse canal aumentarão de cerca de 5 trilhões de dólares para pouco mais de 8 trilhões de dólares até 2026.

Gráfico com o crescimento das vendas de comércio eletrônico de varejo em todo o mundo de 2014 a 2026.
(Na imagem: vendas de comércio eletrônico de varejo em todo o mundo de 2014 a 2026)
(Créditos: Statista)

📝#7 – É hora de revisar sua estratégia de SEO

Search Engine Optimization (SEO) e marketing de conteúdo são duas ferramentas que estão intimamente interligadas. Ao usar as palavras-chave certas, seu conteúdo se torna visível para os mecanismos de pesquisa e é possível obter uma classificação mais alta nas páginas de resultados.

Na era da transformação digital, colocar seu produto ou serviço no topo das buscas e na mente dos clientes ajuda a estabelecer conhecimento, melhorar seu branding, aumentar o engajamento e otimizar a receita.

De acordo com o Advanced Web Ranking, um resultado de pesquisa na posição 1 provavelmente receberá o dobro de cliques do que um resultado na posição 2 (30% em comparação com cerca de 13%).

Gráfico mostrando o comparativo de posições nos mecanismos de pesquisa.
(Na imagem: comparativo de posições nos mecanismos de pesquisa)
(Créditos: Advanced Web Ranking)

Não importa quão nichado ou mainstream seja o seu mercado, um ótimo conteúdo continua sendo o foco para a construção de SEO.

Kristopher Jones, Founder da LSEO

📝#8 – Utilize o conteúdo como forma de gerar receita

Construir uma audiência é difícil. Então, quando você finalmente começar a atrair mais pessoas para o seu blog ou portal, torna-se viável estudar maneiras de monetizar o seu conteúdo e transformá-lo em um fluxo de receita robusto.

Basicamente, existem duas grandes vertentes que trabalham com essa finalidade: você pode adotar a monetização direta ou a de terceiros.

Na monetização direta, restringe-se o acesso a parte ou a todo o seu conteúdo. Para acessá-lo, os visitantes terão que pagar uma taxa de adesão, que pode ser em valor único ou uma assinatura contínua.

Já na monetização de terceiros, é um terceiro que pagará pelo acesso ao seu público, via anúncios, postagens patrocinadas ou marketing de afiliados.

No entanto, vale lembrar que esse não é um modelo engessado e que existem outras estratégias para captação de recursos, como a nova monetização do YouTube, que permite transformar o seu conteúdo em vendas através dos vídeos curtos.

📝#9 – Seja data-driven para acompanhar as necessidades do seu público

O conteúdo orientado por dados é o resultado de uma estratégia de marketing pensada com base em informações quantitativas e qualitativas que identificam as necessidades, motivações e ações de determinado público-alvo.

Em resumo, eles ajudam a desenvolver e refinar suas buyer personas, medindo e analisando a imagem do seu perfil de cliente ideal.

De acordo com o BuzzSumo, um artigo com dados relevantes obtém 37% mais compartilhamentos do que um artigo sem e posiciona sua marca como especialista no setor.

À título exemplificativo, vale citar o framework de 5 passos construído pela Contently, capaz de trazer insights para construção do próprio modelo da sua organização, apoiando-se nas necessidades da sua realidade:

Framework de estratégia de conteúdo data-driven através de 5 passos.
(Na imagem: framework de estratégia de conteúdo data-driven)
(Créditos: Contently)

📝#10 – A experiência do usuário e a consistência importam

Como a Forbes descobriu em 2020, 79% dos CMOs estão se concentrando em construir mais “relações de confiança” para melhorar o seu customer experience e o marketing de conteúdo é um fator decisivo para manter o mercado ciente dessa intenção.

No entanto, um cliente feliz e satisfeito não é o suficiente. A meta é criar uma legião de fãs, promotores da sua marca, capazes e dispostos a dizerem a todos o quão boa a sua companhia é.

Nesse sentido, manter a consistência é fundamental, já que conforme divulgado pela Demand Metric, o marketing de conteúdo é 62% mais barato do que o marketing tradicional e entrega 3x mais leads.

O marketing de conteúdo está evoluindo e definindo a reputação do seu negócio

Como visto nas tendências mencionadas acima, hoje o marketing de conteúdo é muito mais do que apenas vender produtos ou serviços.

Trata-se de criar e compartilhar conteúdo valioso que ajuda a construir relacionamentos e confiança entre marcas e seus clientes, gerando o fio condutor que integra todas as suas campanhas e as faz funcionar.

Assim, o futuro mostra grandes oportunidades para potencializar os resultados e alavancar o crescimento da sua empresa. Experimente, ainda, aplicar técnicas de growth hacking para melhorar os seus processos com foco na jornada do cliente.

Por fim, se você deseja encontrar as alavancas de crescimento para a sua companhia, seja ela um negócio tradicional, familiar ou startup, participe da Imersão G4 Growth e faça parte de um grupo com donos de negócios e gestores que têm o mesmo objetivo que você: acelerar resultados.

New call-to-action

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z