Artigos, Gente & Cultura

O que é PDI? Significado, como fazer e modelo preenchido


o que e pdi, modelo preenchido

O Plano de Desenvolvimento Individual é uma ótima ferramenta para aumentar o foco e estabelecer objetivos de carreira e desenvolvimento pessoal.

“Se não sabe aonde está indo, qualquer caminho serve”. Essa frase popular revela o mundo de oportunidades que podemos perder quando deixamos de estabelecer e planejar objetivos.

Sem planejamento, descobrir novas habilidades, melhorar competências e entender a médio e longo prazo quais características devemos desenvolver pode contribuir para uma carreira em constante descompasso.

Nesse sentido, o Plano de Desenvolvimento Individual, ou simplesmente PDI é um frame que auxilia a montar um plano de ação focado em pontos a serem desenvolvidos ou potencializados, oferecendo o direcionamento necessário rumo a um maior  desenvolvimento.

Componentes de um Plano de Desenvolvimento Individual

Pensar acerca de nossas próprias aspirações demanda reflexão e criatividade. Esse exercício de imaginação e abstração – que também precisa ser prático e realista -, pode, por vezes,  ser um desafio tortuoso para muitas pessoas e para superá-lo, o Plano de Desenvolvimento Individual  se mostra como uma ótima ferramenta que mantém o processo mais direcionado e simples

Para ser efetivo, um bom PDI apresenta:

  • Objetivos de desenvolvimento claro;
  • Poucos pontos a desenvolver (foco);
  • Ações de desenvolvimento variadas para cada ponto.

O Plano de Desenvolvimento Individual é realizado em parceria com o gestor, focando em metas de curto, médio e longo prazo que irão aprimorar sua performance.

De maneira geral, ele ajuda o colaborador a traçar metas e estabelecer planos para alcançá-las sem esquecer do presente – já que inclui também o que pode ser melhorado para aumentar o desempenho na função atual.

O PDI beneficia tanto o colaborador quanto a empresa, que ao focar no desenvolvimento dos funcionários tende a se aproximar de seus objetivos de negócios, além de aumentar a possibilidade de reter seus talentos.

Como fazer um PDI [Passo a Passo]

O desenvolvimento de um Plano de Desenvolvimento Individual envolve algumas características essenciais para funcionar: 

  • As ações devem ser claras, específicas e consistentes;
  • Deve ser o comportamento que você quer desenvolver;
  • Deve delimitar pontos de controle que te ajudem a saber se e como está melhorando.

Baseado em parcerias e feedbacks contínuos entre gestor e colaborador, ajudando a estabelecer planos com iniciativas tangíveis para aprimorar as habilidades necessárias.

A seguir, separamos um guia prático para desenvolver um plano de desenvolvimento individual:

1. Defina um objetivo específico 

Tenha certeza da ação que pretende realizar e a detalhe o máximo possível. Trace um plano para cada tema, desse modo é possível ter um passo a passo estruturado para cada objetivo e comportamento desejado.

Para ajudá-lo a definir objetivos pessoais e profissionais compartilhamos um breve roteiro que pode servir de inspiração:

Identificação de Objetivos Pessoais

  • Reconheça atribuições ou funções de trabalho que você gostaria de atingir no ano;
  • Defina metas de curto prazo (1 ano);
  • Liste futuras atividades que gostaria de realizar;
  • Liste possíveis planos de carreira disponíveis para você (especialista, gerente, diretor);
  • Defina seus objetivos de longo prazo (1-3 anos).

Tenha em mente a importância de manter os objetivos realistas, entender sua motivação para alcançá-los, se eles são compatíveis com seus pontos fortes e fracos e por fim, se condizem com suas preferências pessoais – entender o que você gosta ou não de fazer em sua posição atual  é imprescindível para pensar no futuro.

Identificação de Objetivos Organizacionais

  • Identificar competências técnicas e comportamentais essenciais;
  • Identificar as aptidões essenciais para a carreira e as possibilidades de atuação;
  • Listar as oportunidades de capacitações que forneçam atribuições de desenvolvimento que agregarão para o seu desempenho – dentro e fora da carreira escolhida

2. Defina o motivo que te leva a querer atingir seu objetivo

Não mudamos nada que não queremos muito, portanto é fundamental compreender o que te move para atingir determinado objetivo.

Se você tem dificuldade com gestão de tempo, por exemplo, a motivação mais forte para gerenciá-lo melhor pode incluir aumentar o desempenho no trabalho e conseguir, por sua vez, ter mais tempo de qualidade com os filhos.

Neste caso, melhorar a performance e a vida pessoal podem se tornar mecanismos que irão impulsionar  sua motivação, além de assegurar uma maior consistência.

3. Defina o motivo que te leva a querer atingir seu objetivo

Uma vez que definimos uma ação e sabemos o que nos motiva para realizá-la é preciso entender como colocá-la em prática. Para isso, é possível utilizar o conceito 70/20/10, que divide as ações de acordo com a natureza delas: 

  • 70% do aprendizado acontece por meio das experiências (on-the-job learning);
  • 20% ocorre da observação de outras pessoas ou trocas (incluem práticas de coaching e mentoring);
  • 10% decorrem de cursos mais estruturados (treinamentos, livros etc).

Para demonstrar como desenvolver um PDI com o passo a passo descrito acima, preenchemos um exemplo do frame:

modelo de pdi preenchido
(Na imagem: exemplo de Plano de Desenvolvimento Individual)
 (Créditos: G4 Educação)

Implementando o PDI: melhores práticas

Como vimos, através de uma construção simples, o PDI não só orienta o desenvolvimento como ajuda a avaliar o progresso – passo essencial em qualquer plano que pretende sair do papel. 

Para aproveitar todos os seus benefícios, existem algumas boas práticas que devem ser seguidas – relacionadas principalmente a sua construção. 

Focado no desenvolvimento de carreira, o processo de construção do PDI exige colaboração constante entre gestor e colaborador, e pode se converter em uma importante ferramenta para avaliar o desempenho – embora não possa ser considerada uma avaliação de desempenho, pode ser útil para entender a performance a partir de outra perspectiva.

Para estimular o envolvimento de ambas as partes, a construção do Plano de Desenvolvimento Individual é composto por cinco fases:

  1. Pré-planejamento: gestor e gerente se preparam para a reunião, entendendo o que pode ser prioridade no plano de ação; 
  2. Reunião entre colaborador e gestor: discussão de pontos fortes e fracos, áreas de melhoria, interesses, metas e particularidades organizacionais;
  3. Elaboração: com o gestor acompanhando, o colaborador desenvolve o  plano de acordo com os insights da reunião;
  4. Implementação (ações práticas): busca por capacitações e como desenvolver os pontos de melhoria identificados no plano;
  5. Avaliação de resultados: acompanhar o que está progredindo e o que precisa ser melhorado;

O ideal é que o Plano de Desenvolvimento Individual seja realizado anualmente, contemplando eventuais mudanças de rota e necessidades.

O desenvolvimento de PDIs podem apresentar insights relevantes a respeito da cultura organizacional, performance, competências e habilidades que podem ser aprimoradas ou então descontinuadas – caso não sejam condizentes com a cultura.

Por isso, é importante que o gestor documente com precisão esse processo, mapeando necessidades organizacionais e lacunas no desenvolvimento dos colaboradores, que podem vir a se tornar um insumo  para manter a companhia competitiva.

Afinal, essas informações podem se transformar em programas e iniciativas com o objetivo de mitigar os gaps.

Principais benefícios: 

Com a ajuda da liderança é possível traçar um plano estratégico que te levará ao próximo estágio de sua carreira, apresentando benefícios para o colaborador, gestor e empresa. A seguir, separamos alguns benefícios proporcionados ao investir no PDI.

  • Impulsiona o desenvolvimento de novas competências – sejam elas técnicas ou interpessoais
  • Amplia a criatividade e a imaginação, essenciais para a inovação
  • Mantém os funcionários satisfeitos com seu desenvolvimento constante, o que tende a  diminuir a rotatividade
  • É possível estimular uma cultura voltada para o aprendizado e o alto desempenho
  • Tende a evitar o efeito dunning-kruger
  • Desestimula uma liderança interessada em minar o crescimento e desenvolvimento dos liderados
  • Garante uma maior compreensão dos requisitos e responsabilidades críticas do trabalho
  • Identifica os talentos e necessidades do colaborador
  • Melhora o desempenho organizacional e individual

Plano de Desenvolvimento Individual: imagine e construa o futuro de maneira clara e realista

O Plano de Desenvolvimento Pessoal é um compromisso que baseia-se principalmente na autoavaliação e no autoconhecimento. É preciso assumir o protagonismo quanto a própria trajetória e se perguntar: onde estou agora, onde quero chegar e como chegarei lá? 

Entender o seu momento pessoal e de carreira é chave para desenvolver um plano consistente e que servirá como guia para tomadas de decisões importantes. Dividir essa tarefa com o gestor é uma ótima maneira de entender o seu desempenho por uma perspectiva diferente – o que tende a gerar melhores reflexões. 

Lembre-se, o plano deve ser um documento vivo, reajustado pelo colaborador e gestor  à medida que avança.

Se você deseja levar sua equipe aos maiores resultados, conheça a Imersão G4 Gestão de Pessoas do G4 Educação. Você aprenderá com mentores como Bernardinho, Vabo e Ricardo Basaglia como desenvolver as principais habilidades que um líder e gestor precisa – incluindo frameworks como o PDI – com aplicação imediata e networking de alto nível. 

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z