Artigos, Gestão

Golden Circle: o que é e como aplicar


O que é Golden Circle? 

Golden Circle significa Círculo Dourado e é uma metodologia que auxilia empresas, líderes e gestores a encontrarem o seu propósito e gerar valor a uma nova ideia. Por meio de 3 perguntas (Por quê?, Como? e O quê?), o conceito busca engajar e inspirar pessoas.

Muitas empresas realizam esforços consideráveis tentando alcançar melhores resultados. Na maioria das vezes, o direcionamento do planejamento estratégico pode efetivamente impactar o alcance das metas estabelecidas. Desse modo, aplicar o Golden Circle ao desenvolve-lo pode ser fundamental para desenhar um plano coerente e assertivo, contemplando essência do seu negócio.

G4 Educação

Isso porque, sem um passo a passo minimamente estruturado, fica mais difícil obter coesão entre os times em prol dos objetivos de negócios, além de aumentar as chances de confusão sobre como cada área pode contribuir para atingi-los.

Apesar da importância dessa ferramenta de gestão, muitas empresas têm dificuldade de implementá-la com segurança, ou ao menos, de um jeito que traga as respostas desejadas. 

Um estudo da McKinsey mostrou que empresas alocam pelo menos 90% de seus recursos nos mesmos lugares todo ano. Ou seja, ainda existem muitas falhas que precisam ser alinhadas e repensadas quanto a estratégias adotadas.

Embora uma empresa atue coletivamente para atingir suas metas, o ato de planejar ainda está fortemente conectado à liderança, ou seja, suas decisões impactam diretamente no direcionamento de uma empresa.

Contudo, segundo a Gallup, apenas 22% dos colaboradores sentem que seus líderes têm uma direção clara para a organização. Além disso, apenas 14% dos gestores concordam fortemente que estão satisfeitos com a velocidade das tomadas de decisões nas empresas em que atuam. 

Apesar de existirem diversos tipos de liderança, e ela seja fundamental, a fim de colocar todos na “mesma página” uma boa estratégia também considera o envolvimento dos times com o propósito do negócio.

Sendo assim, elaborar um bom plano não é somente estabelecer objetivos e metas que devem ser prioridade para todos os colaboradores, uma das razões pelas quais um planejamento falha é a incerteza sobre o propósito da empresa. Apenas 41% concordam fortemente que sabem o propósito da organização. 

Por essa razão, o ideal é que ao criar um planejamento, é necessário primeiro, alinhar propósito com estratégia e decisões. Essa parece ser uma necessidade latente.

Quando perguntado se estavam vivendo o seu propósito no dia a dia do trabalho, houve uma lacuna entre a liderança e os demais funcionários. 85% dos executivos dizem que vivem seu propósito no trabalho, enquanto apenas 15% de gerentes e funcionários concordam. 

Sendo assim, um bom plano de ação, é o resultado de um processo intenso de alinhamento interno geral, tanto de expectativas como de funções.

golden circle - planejamento estratégico
(Créditos: McKinsey)

Com o propósito claro, os líderes conseguem entender como o ambiente influencia sua função, planos, visão e aspirações para o futuro. Convergindo com alguns insights de Andy Grove, a partir da análise de ambientes e levantamento de demandas, é possível obter um planejamento eficaz.

Mesmo que a princípio possa acarretar mais esforços, a longo prazo, garante um alinhamento mais consistente, e mesmo com eventuais divergências, é mais fácil retornar ao que foi estabelecido como prioridade.

Em suma, um bom plano de ação, além de utilizar ferramentas para garantir que as prioridades estão sendo atendidas, como o ciclo de OKR, por exemplo, tenta garantir que todos atuem através do mesmo propósito. Afinal, todos os esforços voltados a estratégias e planejamento são uma tentativa de manter um negócio em constante crescimento.

Foto de Satya Nadella CEO da Microsoft
(Na imagem: Satya Nadella, CEO da Microsoft) (Créditos: Microsoft/VEJA)

“São tempos de grande disrupção e incerteza sobre a nossa habilidade de manter o senso de propósito. Permanecer fiel a nossa identidade é de máxima importância”.

Satya Nadella – CEO da Microsoft

É nisso que o conceito Golden Circle foca: começar com um propósito claro, isso é, definir porquê seu negócio existe, e através dessa perspectiva, desenhar estratégias de como entregar essa proposta de valor nos serviços ou produtos oferecidos. 



O que significa Golden Circle? 

O conceito Golden Circleou círculo dourado em tradução livre foi popularizado em meados de 2009, quando o autor e palestrante Simon Sinek, utilizou o termo em uma palestra no TED.com. 

O vídeo que tenta entender o que está por trás de como os maiores líderes e organizações pensam, agem e comunicam, ocupa o terceiro lugar dos mais vistos da organização, com mais de 40 milhões de visualizações e legendado em mais de 47 línguas. 

(Simon Sinek em sua palestra “How great leaders inspire action” no TED Talks em 2010)
(Créditos: TED Talks)

A teoria também está presente em um de seus livros intitulado “comece pelo porquê: como ótimos líderes inspiram pessoas e líderes a agir”, e de forma geral, tenta esclarecer porque algumas empresas são capazes de inspirar e ao mesmo tempo, se diferenciar das demais.

Por que, Como e O que

Trabalhando a partir de uma perspectiva que começa do interior para o exterior, o Golden Circle três pilares que constituem, “Por que”, “Como” e “O que”:

  • Por que Why: por que a empresa existe e faz o que faz, o propósito. 
  • ComoHow: os meios pelos quais a organização entrega sua proposta de valor.
  • O queWhat: o que a empresa de fato entrega, em termos de produto e serviço.
Por que como o quê? Golden Circle
(Na imagem: Golden Circle) (Créditos: Dan Kicks)

Embora a tática de sucesso mapeada por Sinek pareça simples, ou seja, empresas que expressam por que existem (o seu porquê), e o traduzem em uma estratégia assertiva, se saem melhor, é mais desafiadora do que parece. Isso porque muitas organizações sabem o que entregam e os meios para fazê-lo, mas muitas falham ao compreender seu real propósito. 

A potência deste conceito está na premissa de que ao aplicá-lo, você está se comunicando diretamente com o público ideal, isto é, com as pessoas que acreditam no propósito tanto quanto a empresa.

Simplificando, as pessoas não compram o que você faz, mas por que você o faz. Compreender o valor entregue, faz com que o negócio se destaque da concorrência ao comunicar as diferenças, afinal, processos e produtos podem ter aos montes, porém, o propósito provavelmente será único.

O que sustenta a teoria do Golden Circle é a biologia, uma vez que sua estrutura se correlaciona exatamente com três componentes principais do cérebro. 

O neocórtex, responsável pelo pensamento analítico, racional e pela linguagem, corresponde ao nível que compreende ao “o quê/what”. Ja as seções why e how / porquê e como, correspondem ao cérebro límbico, responsável pelos sentimentos, como confiança e lealdade. 

golden circle - planejamento estratégico
(Na imagem: Simon Sinek)
(Créditos: simonsinek.com)

“Quando nos comunicamos de dentro pra fora, falamos diretamente para a parte do cérebro que controla o comportamento, e então permitimos que as pessoas racionalizem com as coisas tangíveis que dizemos e fazemos”

Simon Sinek – escritor e palestrante

Ao comunicar de fora para dentro, do quê para o porquê, as pessoas entendem as informações técnicas, como números, funcionalidades e benefícios, por exemplo. Contudo, isso por si só, não é capaz de influenciar o comportamento. 

Em suma, o que está por trás do Golden Circle é: as pessoas respondem melhor quando as mensagens se comunicam com as partes do cérebro que controlam emoções, que por sua vez, potencializam a influência sobre comportamentos, e consequentemente, a tomada de decisão.

O Golden Circle na prática, segundo Simon Sinek

Dizer que uma empresa bem sucedida é capaz de pensar, agir e comunicar suas diferenças de modo que consiga se diferenciar da concorrência pode parecer bastante amplo. 

Um dos exemplos utilizados pelo autor para exemplificar a utilização do modelo aplicado a uma das empresas de tecnologia que mais revolucionaram o mundo, a Apple.

A empresa fundada por Steve Jobs sempre se destacou pelo forte viés de inovação. A cada novo produto, uma abordagem simples e ainda assim disruptiva o diferenciava de todas as outras empresas do mesmo segmento. Como? Segundo Sinek, começando pelo porquê.

Uma mensagem comum e muito utilizada pelas empresas, é elaborar uma estratégia baseado em como e o que eles entregam como produto e serviço:

“Fazemos ótimos computadores (o quê), com um lindo design e simples de usar (como).”

Confortavelmente, a Apple poderia utilizar táticas “tradicionais” para utilizar em seu posicionamento, apresentando as funcionalidades e benefícios do produto.

A tendência é que essa abordagem seja de fato, esclarecedora, mas dificilmente, será inspiradora. 

Começando pelo porquê, a empresa define sua proposta de valor baseado em um propósito único e inspirador, que potencializa os benefícios e funcionalidades do produto:

“Tudo que fazemos, acreditamos em desafiar o status quo. Em pensar diferente (porquê). Desafiamos o status quo fazendo… Produtos com um lindo design e fáceis de usar (como)…Fazemos ótimos computadores (o que).”

Ao inverter a ordem da informação, começando assim, pelo propósito, as chances de se conectar a outras pessoas que não querem utilizar somente um computador, mas um computador que desafia o status quo é maior. Assim, cria-se um maior engajamento.

A ideia é que essa conexão, que é a soma de qualidade, diferenciação e valor, ocasiona em um aumento da confiança dos consumidores nos produtos da Apple, acarretando vendas não só de computadores, mas também de outros produtos como iPhones, iPads, iPods.

Saiba mais: Big Hairy Audacious Goals (BHAG): o que é este conceito?

Como aplicar o Golden Circle no planejamento estratégico? 

Ao adaptar a tese de Sinek para o planejamento estratégico, podemos colocá-lo em uma nova perspectiva, potencializando sua efetividade e cobrindo possíveis lacunas que surgem de maneira recorrente em muitas empresas, como a coesão e a clareza no direcionamento estratégico. 

Isso porque um movimento natural ao elaborar um plano de ação é começar do mais descomplicado para o mais desafiador, ou seja, provavelmente pelo “o que será feito” (what).

Contudo, embora pareça mais ágil,  sua efetividade pode ficar comprometida, já que começar pelo que precisa ser feito tende a não manter uma direção sólida, isso é, algo em que todos possam checar quando algum acontecimento externo impacta o plano. 

Ou seja, para construir uma estratégia é preciso não só ter um passo a passo, mas entender o porquê de fazê-lo ou implementá-lo. Ao ter um propósito claro, as pessoas conseguem ser motivadas. 

Como aplicar o conceito a sua estratégia? Substituindo o why, how e what por vision objective e tatics:

  • Visão: corresponde ao cerne da ideia, o que guiará o planejamento, é o porquê
  • Objetivos: descreve o que você deve atingir para que os objetivos e metas propostos na Visão sejam alcançados. Esse ponto equivale a como o plano será posto em prática.
  • Táticas: é o passo a passo descritivo e claro do que será feito para implementar a estratégia escolhida. 
golden circle - planejamento estratégico
(Na imagem: o modelo Golden Circle aplicado ao planejamento estratégico)
(Créditos: Dan Kicks)

Com isso em vista, é possível aplicar a mesma lógica do modelo do golden circle ao seu planejamento estratégico. Normalmente as organizações focam em táticas, a última etapa desse processo, deixando em segundo plano pilares essenciais responsáveis por oferecer consistência e engajamento para o processo. 

Começar e terminar com o que será feito não é o mais indicado justamente por não levar em consideração que algum nível de envolvimento dos times não é mais somente preferível pelas organizações, mas uma necessidade para a maioria dos colaboradores. 

Outra pesquisa da Mckinsey apontou que 70% dos colaboradores dizem que seu senso de propósito é amplamente definido pelo trabalho.

Isso demonstra uma oportunidade consistente de preencher um gap substancial dentro das organizações, ou seja, os funcionários já procuram por esse sentido mais amplo em suas funções, o que tende a impactar positivamente em sua produtividade, uma vez que entendem porque fazem o que fazem e estejam de acordo. 

Golden circle - planejamento estratégico
(Créditos: McKinsey)

Líderes que optam pelo caminho que contempla iniciativas de “dentro para fora”, tendem a ser mais bem-sucedidos. Isso porque independente do porte da empresa em que atuam, a essência do modelo, permite estabelecer parâmetros sólidos.

Sendo assim, organizações que pensam, agem e se comunicam de dentro para fora, começando pelo porquê (why), como apontado anteriormente, são capazes de alinhar propósito com ação. 

Golden Circle: um modelo eficiente para auxiliar seu planejamento estratégico

Com uma competição cada vez mais acirrada, mais do que nunca, as empresas devem voltar seus esforços para elaborar um planejamento estratégico, englobando executivos, lideranças e colaboradores. Ao investir esse tempo para pensar e estabelecer objetivos e metas, é possível traçar um plano mais assertivo, contemplando o presente e desenhando o futuro. 

A teoria do Golden Circle tenta conceituar como é cada vez mais importante oferecer uma proposta de produto ou serviço clara, coesa e que proporcione uma conexão com o potencial consumidor. Não basta somente informar, mas engajar, entregando diferenciação.

Utilizar ferramentas e metodologias a fim de desenhar um plano passo a passo, como análise SWOT, ideal para avaliar a posição competitiva de uma organização e a ferramenta 5W2H, que possibilita a compreensão e o pensamento para a resolução de possíveis problemas e melhorias através de diferentes perspectivas. 

Apesar de alguns críticos do modelo apontarem que ele foca demasiadamente na paixão em volta de um negócio, está mais que comprovado que uma marca que consegue conectar-se emocionalmente com o consumidor abre um caminho mais consistente para efetuar uma venda

Ao utilizar o conceito no planejamento estratégico, além de auxiliar em escolhas mais consistentes, quando os times compreendem o propósito, tendem a melhorar o desempenho, possibilitando que a empresa cresça de maneira sustentável.

Se você quer se aprofundar ainda mais no tema, desenvolver uma visão de longo prazo, entender como potencializar o crescimento da sua empresa, conheça o Curso de Planejamento Estratégico do G4 Educação. Investir tempo nessa ferramenta estratégica é um dos maiores aliados para reduzir incertezas.

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z
Banner G4 for Business 01
Banner G4