Artigos, Liderança

Efeito Dunning Kruger: uma situação comum entre empreendedores


efeito dunning kruger

A autoconfiança pode ajudar a alcançar sua ideia de negócio, contudo, não é um indicativo confiável de aptidão. O Efeito Dunning-Kruger demonstra que não reconhecer a própria incompetência é mais comum do parece, inclusive nos negócios.

No momento em que decide-se empreender, tende a ser normal que um dos grandes desafios seja alcançar a confiança para seguir adiante e tirar a ideia do papel. Uma premissa praticamente pré-estabelecida é a de que se você mesmo não confiar, quem vai? 

Embora muitos empreendedores acreditem em suas soluções, o processo para fazer com que outros também o façam, pode ser desgastante, e se não estiverem munidos com alguma segurança, há uma maior tendência a desistir. Afinal, a dúvida pode ser mais latente e paralisante do que se pensa. 

Diante disso, se esforçar para criar um senso de confiança antes de começar um negócio é quase um passo introdutório para quem pretende empreender. Além disso, é uma tendência natural que procuremos outros nos quais também possamos confiar. Ou seja, é uma etapa de fato, considerada essencial para um começo mais promissor. 

Mas o que fazer quando o excesso dessa característica pode ter um efeito contrário, e ser prejudicial tanto quanto a falta dela? 

O estudo que ficou conhecido como o Efeito Dunning Kruger, nos alerta que a ponderação entre competência e confiança é extremamente necessária, do contrário, podemos ficar igualmente estagnados e incapacitados.

Sobretudo quando aplicado ao empreendedorismo, seus impactos podem ser danosos e prejudicar o crescimento de um negócio e até habilidades de liderança, isso porque a pesquisa demonstrou que geralmente, as pessoas mais confiantes não são as mais competentes. Mas como isso é possível? 

A partir do momento em que existe a sensação de que não há muito mais o que se aprender, ou seja, quando o excesso de confiança domina o comportamento.

Uma vez que não encontramos mais “erros” ou pontos a melhorar, a tendência é que a empresa pare de se aprimorar, o que impacta diretamente os resultados e também a carreira empreendedora.

“Eu nunca falhei. Só encontrei 10.000 jeitos que não funcionam” 

Thomas Edison – Inventor e empresário

Entendendo as entrelinhas, a arte de errar é intrínseca ao progresso, e o excesso de confiança pode minar seu desenvolvimento enquanto empreendedor, ao diminuir o olhar crítico sobre si mesmo.

O que é o efeito Dunning Kruger

Em 1999, David Dunning e Justin Kruger, psicólogos do Departamento de Psicologia da Universidade Cornell, realizaram um estudo que ficou conhecido ao constatar um fenômeno curioso, o chamado “efeito Dunning-Kruger”. 

O artigo intitulado “não qualificado e inconsciente disso: como as dificuldades em reconhecer a própria incompetência leva a autoavaliações infladas”, em tradução livre, buscou entender a relação entre comportamento e confiança.

Com uma série de 4 estudos, que abarcavam de humor a habilidades cognitivas, os participantes foram estudantes da própria universidade de variados cursos de Psicologia. O experimento demonstrou que eles eram incapazes de avaliar seus testes com precisão, isto é, tendiam a se enxergarem obtendo melhores resultados do que de fato era comprovado. 

O que impactava diretamente a visão de suas incapacidades era o excesso de confiança, que os impedia de identificarem o baixo desempenho.

No teste de humor por exemplo, foi avaliado o nível de humor de diferentes piadas em uma escala previamente estabelecida pelos pesquisadores, e a descoberta foi que alguns, ao determinar o que outras pessoas poderiam achar engraçado, não foram tão bem-sucedidos, mas mesmo assim, descreveram suas escolhas como ótimas.

Essa percepção continuou a ser validada ao longo dos demais testes. Um dos estudos contou com a proposição argumentativa de que os indivíduos incompetentes tinham uma falta de habilidades metacognitivas que os inibiam de perceberem o quão ruim estava sua performance. 

Isso é, a amostra demonstrava ter uma visão mais inflada de suas capacidades. Ao longo de todos os estudos, alguns dos participantes não só se superestimaram, mas pensaram que estavam acima da média.

o efeito dunning kruger
(O gráfico ilustra o nível de habilidade percebida, pontuação percebida e a real pontuação no teste)
(Créditos: artigo

A conclusão do estudo foi que aqueles com conhecimento limitado em um determinado assunto, sofrem o que os pesquisadores chamaram de “fardo duplo”: não só constroem conclusões erradas e cometem erros, mas sua incompetência os impede de ter a habilidade de perceber tal comportamento.

Por outro lado, parece que indivíduos muito competentes também sofrem um fardo. Embora tenham um bom desempenho, eles não percebem que sua capacidade não é necessariamente compartilhada pelos outros.

“É uma das características essenciais de tal incompetência que a pessoa tão aflita seja incapaz de saber que é incompetente. Ter tal conhecimento já seria remediar boa parte do delito”.

William Ian Miller – Professor de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Michigan

Impactos no empreendedorismo

De acordo com um recente estudo liderado pela Nanyang Technological University (NTU), empreendedores são mais rápidos em construir confiança e se adaptarem a situações ruins relacionadas ao trabalho que não empreendedores.Além disso, também se recuperam mais facilmente ao perder a confiança nos negócios. 

O estudo também sugeriu que aqueles com qualidades empreendedoras podem ser candidatos mais fortes em organizações que lidam com decisões rápidas.

Embora a confiança pareça trabalhar mais a favor do que contra, é preciso ter atenção para que não haja nenhum desequilíbrio que possa afetar essas qualidades. 

Para isso, existem boas práticas que podem te orientar a nunca acreditar que sabe “demais”, e como consequência, diminuir as chances de estagnar o seu negócio.

Em suma, apresentamos este artigo como uma exploração sobre por que as pessoas tendem a ter visões excessivamente otimistas e mal calibradas sobre si mesmas. 

#1 -Nunca pare de aprender

O processo de aprendizagem é um aspecto muito importante para evitar o Efeito Dunning-Kruger. 

Quando sabemos muito sobre um tema, ou seja, somos considerados especialistas, por exemplo, a tendência é achar que já sabemos tudo que há pra saber, e isso se mostra falso na maioria das vezes. 

Isso é, quanto mais sabemos sobre um assunto, mais se há para aprender, e se essa demanda por conhecimento ficar estática, a tendência é que sua empresa também fique. 

Para evitar isso, é essencial  entendermos que somos seres em constante aprendizado, e que em nenhum momento o processo de aprendizagem termina.

“Minha maior motivação? Continuar me desafiando. Eu vejo a vida quase como uma longa universidade que eu nunca tive – todo dia estou aprendendo algo novo”

RIchard Branson – empreendedor e fundador do Virgin Group

#2 – Não tenha medo de feedbacks

Levando em consideração o processo educativo levantado no tópico anterior, o estudo também apontou outro aspecto importante para que o efeito ocorra: a falta de feedback

Ao longo da vida, as pessoas raramente recebem feedbacks negativos sobre suas habilidades no dia a dia. A pesquisa aponta que desde cedo somos introduzidos ao famoso bordão: “se você não tem nada bom para dizer, não diga nada.”

Contudo, procurar por feedbacks pode potencializar seu lado empreendedor, te auxiliando a instaurar uma cultura de testes, focando no que precisa ser ajustado, e sempre considerando as falhas ao longo do processo como uma oportunidade de melhoria. 

Embora essa iniciativa pareça benéfica, ainda mais se seu negócio já possui uma equipe mais estruturada, pode ser visto como uma tentativa de manter o bem-estar e a harmonia entre os colaboradores ou em uma one a one, por exemplo. 

Mas a longo prazo, impede que aprendamos a lidar bem com criticas construtivas, mesmo que sejam para nos ajudar a melhorar, fazendo com que o time até perca produtividade. 

#3 – Confronte-se com a verdade e mantenha os pés no chão

Uma das lições mais valiosas que podemos aprender a partir dessa pesquisa, é não achar que algo é verdade simplesmente baseado em nossa percepção. Geralmente, nossas emoções são determinantes para a assimilação, e a verdade nem sempre é enxergada como realmente é.

Ray Dalio, em seu livro “Princípios”, aponta que muitas vezes as emoções podem nublar a forma como a realidade é vista. 

“Às vezes as pessoas dizem sinto que (algo é verdade), e então passam a agir como se isso fosse um fato concreto.”

Ray Dalio em “Princípios”

O ideal é que a verdade sempre seja questionada. Essencialmente, um empreendedor cheio de certezas é mais inclinado a enxergar o mundo não como ele é, mas como gostaria que fosse. 

Essa iniciativa ajuda a enxergar o seu negócio com mais clareza, mantendo os pés no chão e sempre focando em construir hipóteses que melhorem os resultados, mesmo que eles já pareçam razoavelmente bons.

#4 – Não impeça o próprio progresso

O progresso é feito por vezes, baseado em dor e reflexão. Isso é, nem sempre o crescimento é exponencial e aprender a lidar com a construção de um negócio, com dinâmicas a serem alinhadas e uma série de incertezas, é essencial para aumentar as chances de sucesso.

A empresa Lego, por exemplo,  passou por altos e baixos durante seus quase 100 anos de existência, chegando a falir. Contudo, atualmente, é considerado um dos brinquedos mais populares do mundo, ganhando duas vezes o prêmio de “Brinquedo do Século”. 

Além de comprometimento, é preciso muitas vezes resiliência, e um olhar cuidadoso para o mercado, possível na maioria das vezes, através de uma reflexão pautada em um planejamento estratégico preciso, que poderá te guiar com mais assertividade para chegar aonde quer. 

O sucesso pode ser considerado uma construção alinhada fortemente à paixão, mas o constante aprendizado é fundamental para uma mentalidade voltada para crescimento. 

Portanto, diferentemente do Efeito Dunning-Kruguer, a melhor postura é nunca pensar que sabemos tudo.

“As pessoas de sucesso são aquelas que são vorazes em se desenvolver diariamente.”

Charlie Munger – investidor e empresário

Como aumentar a curva de aprendizado? 

O experimento realizado há anos atrás, traz um insight relevante e consistente, ainda mais atualmente, com o mundo cada vez mais tecnológico e em constante mudança: aprender deve ser sempre a prioridade.  

No caso do empreendedor, é ainda mais relevante se manter atualizado, buscando tendências que possam ser transformadas em oportunidades.

Através de uma curadoria de aprendizados de impacto, isso é, focando na qualidade do aprendizado, sua performance irá melhorar ao longo do tempo. Afinal, quanto mais você realiza uma tarefa, melhor fica, e o tempo para fazê-la tende a ser cada vez menor, aumentando a produtividade. 

Em suma, a curva de aprendizado é constante.

O desafio, muitas vezes, é se manter aberto às falhas, compreendendo que não importa o quanto somos especialistas em algo, a tendência é sempre aperfeiçoar nosso conhecimento, focando não na nossa auto imagem, mas sim, nas melhores táticas para alcançar o sucesso. 

“O sucesso é caminhar de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo.”

Winston Churchill – influente primeiro ministro da Inglaterra durante o século XX

Além disso, observar as pessoas que estão no estágio em que você gostaria de estar, podem ser transformadas em cases de sucesso, te guiando na direção certa. 

Uma vez que esses empreendedores já passaram por problemas similares e encontraram a melhor solução ou a com menos impacto negativo, por exemplo, é possível ter um melhor direcionamento. 

Empreender é um processo árduo, que pode ser cheio de dúvidas e inseguranças, mas uma vez que aprendemos os mecanismos necessários para diminuir as falhas, o ato de falhar, é ressignificado e tende a ser visto como um termômetro de crescimento, além de alavancas que favorecem o growth. 

Se você deseja aprender mais e ser bem-sucedido na sua jornada empreendedora, conheça a Imersão em Liderança do G4 Educação. A partir de ferramentas e metodologias totalmente aplicáveis, você aprenderá as melhores técnicas para gerenciar equipes de alto desempenho.

G4 LIDERANÇA

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z
Banner G4 for Business 01
Banner G4