Artigos, Conteúdos em Destaque

Como exercitar a criatividade? [5 dicas]


como exercitar a criatividade

Entenda como exercitar a criatividade em 2023 e transformar seu negócio – a nível incremental ou disruptivo, criando novas soluções, mudando comportamentos e transformando mercados inteiros.

Em 1973, quando a Apple não alcançou o sucesso esperado com o Apple-III, Steve Jobs foi apresentado ao microcomputador Xerox Alto e intuitivamente, vislumbrou que aquele seria o futuro dos computadores. 

O próximo lançamento da gigante da tecnologia, o Macintosh acompanhou essa mentalidade, e é considerado até hoje um dos computadores mais bem-sucedidos do mundo. 

Essa situação descreve exatamente o que Jobs acreditava ser a base da criatividade: a capacidade de fazer conexões:

“Criatividade é apenas conectar as coisas. Quando você pergunta às pessoas criativas como elas fizeram algo, elas se sentem um pouco culpadas porque não fizeram realmente, apenas viram algo. Pareceu óbvio para eles depois de um tempo. Isso porque eles conseguiram conectar experiências que tiveram e sintetizar coisas novas.”

Steve Jobs – Fundador da Apple

O poder da criatividade vem transformando o mundo a milhares de anos, e não é diferente quando pensamos em companhias que mudaram para a sempre setores e indústrias inteiras, como foi o caso da Netflix, Amazon e a própria Apple.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, a criatividade está relacionada a 9 das 10 habilidades que executivos globais disseram ser essenciais para o futuro e segundo a IBM, para muitos CEOs, é o fator número 1 do sucesso.

como exercitar a criatividade
(Na imagem: top 10 habilidades mapeadas pelo Fórum Econômico Mundial em 2020 e nos anos seguintes)
(Créditos: Future of Jobs Report)

Seja você um empreendedor, gestor, líder ou fundador, a criatividade pode levar seus resultados aos mais altos níveis, e entender como desenvolvê-la pode ser a chave para que 2023 – e os próximos anos -, sejam marcados por desenvolvimento, crescimento e novas oportunidades. 

Criatividade não pertence somente aos artistas, aos CEOs também 

“Criatividade é a habilidade mais importante do mundo.” 

LinkedIn Learning, 2019

As competências técnicas tiveram destaque por anos a fio. Entender tecnicamente sobre determinado assunto colocava qualquer profissional rumo às melhores oportunidades, no entanto, com a evolução da tecnologia, o cenário mudou, e as chamadas people skills acompanharam o progresso – tornando-se não somente importantes, mas também vitais. 

Nesse cenário, o complemento entre hard e soft skills é também uma maneira de se manter competitivo. 

Com a automação há também a comoditização de muitas atividades e é preciso se destacar para além do funcional – isso se aplica tanto a carreiras quanto aos negócios – que estão cada vez mais complexos e carentes de ideias inovadoras e originais.

“As empresas não querem analistas de negócios que apenas analisam números; eles querem analistas que possam pensar em soluções criativas com base no que os números estão dizendo.”

Paulo Petrone, especialista em carreira

A criatividade vem sendo considerada por muitas empresas como uma competência essencial para funcionários de todos os níveis, principalmente gestores e CEOs, que além de serem criativos em suas próprias funções, podem ser catalisadores de criatividade em seus próprios times – promovendo e gerenciando essa habilidade em toda a companhia.

“Os gestores precisam entender seus próprios pontos fortes e como equilibrar os tipos de pensamento em suas equipes para executar projetos criativos. E as organizações podem usar essa tipologia para aumentar a inovação em toda a força de trabalho.” 

Gabriela Rosen Kellerman e Martin EP Seligman, artigo para Harvard Business Review

Como exercitar a criatividade em 2023 (e além)?

Em um mundo construído por IA, machine learning e cloud computing, a criatividade entrega valores únicos: relevância e inovação e chegamos a um processo com cinco abordagens distintas que podem ajudá-lo a exercitar essa habilidade que se tornará cada vez mais fundamental:

  1. Faça perguntas;
  2. Pense de maneira integrativa;
  3. Segmente para inovar;
  4. Amplie o foco;
  5. Abstraia e imagine;
  6. Procure padrões
  7. Esteja disposto a aprender 

O pensamento criativo não é inato, e com determinação e foco, é possível desenvolvê-lo diariamente. Abaixo, detalhamos como você pode exercitá-lo:

#1 – Faça perguntas

Em geral, muitas inovações estruturais que aconteceram até aqui  começaram com boas perguntas, e no mundo dos negócios não é diferente. 

Conforme a empresa e você amadurecem, é possível entender de maneira mais objetiva e efetiva onde você deve atuar, e as boas perguntas passam a fazer parte não somente da direção estratégica do negócio, mas também, em relação a sua própria atuação:

  • O que estou fazendo agora é o que eu deveria estar fazendo? 
  • Eu sou a melhor pessoa para fazer essa tarefa ou posso contar com outra?
  • Se não, eu tenho caixa para trazer alguém?

A capacidade de pensar “e se…” tende a ser transformada, e de acordo com as 15 lições de liderança que Tallis Gomes aprendeu durante sua trajetória, aponta para um único lugar: a curiosidade é fundamental para qualquer empreendedor.

#2 – Pense de maneira integrativa

Muitas inovações corporativas utilizaram essa maneira de pensar para criar soluções até então inimagináveis.

O iphone, por exemplo, unificou câmera, telefone e tocador de música –  se transformando em uma das maiores ferramentas do mundo, responsável por criar novos produtos e serviços, além de mudar o comportamento dos consumidores. Ao integrar diferentes  soluções ele mudou para sempre a indústria.

“O sucesso de seus projetistas está em reconhecer que, quando ferramentas como câmeras, telefones e tocadores de música são digitalizadas, todas capturam, armazenam, recuperam e transmitem dados da mesma forma, por meio de semicondutores e telas de cristal líquido; portanto, eles poderiam ser combinados em um único dispositivo.”

Harvard Business Review

Muitas coisas que parecem diferentes, no fim, podem ser iguais e integrá-las pode ajudá-lo a criar soluções, produtos e iniciativas inovadoras e originais. 

#3 – Segmente para inovar

Em 2019, o processador quântico do Google chamado Sycamore, concluiu em 200 segundos uma tarefa que levaria 10.000 anos em um computador clássico, simplesmente por aplicar a chamada física de partículas, que decompõe a matéria em componentes menores. 

Em computadores clássicos um bit ocupa uma única posição, enquanto o qubit da computação quântica ocupa várias posições ao mesmo tempo.

Muitas vezes, gerenciar um grande volume de informações, dados ou até insights gera muita confusão, e o que parecia ser simples se transforma em uma missão que não progride – o processo inovativo pode sofrer do mesmo problema.

Para que isso não ocorra, dividir a situação em partes é útil para entender o contexto geral – mas também suas maiores particularidades, chegando a soluções mais criativas. 

Essa abordagem pode se mostrar muito útil quando pensamos em deixar ofertas mais atraentes, por exemplo. Dividir tipos de compradores, suas necessidades específicas, expectativas, motivações de compra e seu processo de compra é possível chegar a insights mais precisos de melhoria, que podem gerar novas comunicações e até produtos.

Resumidamente, dividir tende a acelerar processos, aumentar a consistência e tornar a visão mais estratégica. 

#4 – Amplie o foco

Muitas vezes o que está em primeiro plano não é o que sua empresa ou carreira precisa, mas sim, o que está em segundo, ou seja, é preciso ampliar o foco.

O termo “reversão figura-fundo” diz respeito a um estudo de visão que descobriu nossa capacidade de mudar a foto do primeiro plano para o segundo e produzir uma imagem completamente diferente do cenário. 

O Amazon Web Services, por exemplo, nasceu da necessidade da Amazon de ampliar a infraestrutura. Rapidamente os desenvolvedores enxergaram o potencial da solução e que ela poderia ser vendida para outras empresas. 

Eles estavam certos e em 2020 o AWS respondeu por  US$ 45 bilhões da receita da empresa fundada por Jeff Bezos.

Com um pouco mais de perspectiva, é possível transformar boas soluções em extraordinárias, encontrando novas avenidas de crescimento e desenvolvimento do negócio. 

#5 – Abstraia e imagine

O poder da imaginação pode mudar os rumos não só de um negócio ou carreira, mas também do mundo. 

Desenvolver a capacidade de imaginar o que ainda não existe é um traço de muitos empreendedores disruptivos, que criam soluções para um mundo que visualizam, no entanto, que ainda não existe – pelo menos não inteiramente.

Ao preencher essa lacuna entre o presente e o futuro, aceleram a maturidade do mercado e ajudam a construir um novo futuro.

A empresa de pagamentos digitais, por exemplo, a Paypal, nasceu em 1999 – 1 ano depois de um negócio similar falir por não encontrar suporte para os pagamentos -, e ao firmar uma parceria com o eBay, que estava normalizando os pagamentos digitais. 

Mesmo com a baixa pretensão de adoção em seu lançamento, a empresa não só conseguiu desenvolver uma base de usuários através da colaboração, como também ajudou no desenvolvimento do setor. 

O Paypal vislumbrou um futuro digital antes dos consumidores e desenvolveu estratégias para que ele se tornasse possível. 

O eBay chegou a comprar a empresa em 2002, mas com o sucesso vertiginoso da empresa, se separaram. Em 2021, o Paypal – que teve entre seus fundadores, Elon Musk, é utilizado em 200 países e em 2021 sua receita superou os US$ 25 bilhões.

A criatividade é um processo: esteja disposto a aprender 

O pensamento criativo é composto por diversas abordagens, e entender qual funciona melhor para você irá ajudá-lo a solucionar problemas de maneira mais inovadora e original.

Ao entender como as coisas podem ser iguais, demonstrar novas faces quando separadas, serem transformadas e reimaginadas, conseguimos construir novas soluções, que podem estar mais perto do que os consumidores querem, mesmo que ainda não saibam. 

Existem 4 tipos de inovação, e ao entender os caminhos para chegar até elas, sua empresa pode se destacar da concorrência, criando produtos pioneiros – capazes de mudar e construir novos hábitos de consumo.

Mais do nunca, é preciso exercitar a criatividade. Com um mundo repleto de novos desafios e produtos transformando-se em commodities, o real diferencial tende a ser sua proposta de valor – não de preço.

Evitar o efeito dunning-kruger é essencial para manter a curiosidade, o olhar apurado e a capacidade de estabelecer conexões sempre aquecidas. 

A curva de aprendizado deve ser constante e em cargos de gestão, ainda mais necessária, afinal, além do próprio desenvolvimento, um bom gestor é responsável pelo desenvolvimento de outros colaboradores.

No entanto, esse é somente um dos desafios de um negócio e o G4 Educação entende que para cada um existe uma solução, e você pode acessar a todas através do  G4 Pass – o único treinamento online que você precisa: completo, prático e personalizado para seu negócio.

Tenha acesso a soluções práticas através de um diagnóstico, mapa de implementação, rede de conexão com gestores, monitorias e todos os cursos online do G4 Educação.

Como ser mais criativo pode ser um desafio, mas é possível com as ferramentas certas, e essa mentalidade se aplica a diferentes cenários. Não espere mais: comece 2023 tendo acesso ao plano personalizado para liderar o crescimento da sua empresa.

New call-to-action

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z