Gestão

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão

análise swot pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão

A análise SWOT pessoal é derivada de uma das ferramentas mais utilizadas e conhecidas no meio empresarial, a matriz SWOT. Geralmente, o framework auxilia na construção de uma percepção estratégica de maneira clara, objetiva e visual e como mencionado, pode ser adaptada para diferentes necessidades.

Resumidamente, a matriz contempla strenghts, weaknesses, opportunities e threats, formando então, a sigla SWOT. Mesmo que seja incomum, a ferramenta pode ser encontrada em uma versão traduzida, chamada FOFA, que em tradução livre, equivale a forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Resumidamente, quando aplicada ao mundo dos negócios, ao avaliar cada um desses pontos, é possível construir uma estratégia baseada em um cenário consistente e realista, e embora essa utilização seja popular, não é exclusiva.

A matriz pode ser bastante relevante para as mais diversas atividades, pessoais e profissionais, identificando e ajudando a avaliar objetivos e metas a medio e longo prazo.

Embora seja bastante utilizada no começo da carreira, a matriz pode ajudá-lo também em sua gestão. Afinal, ao refletir sobre seus pontos fortes e fracos, é possível definir iniciativas que beneficiarão sua carreira e o desempenho da equipe.

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão
(Na imagem: matriz SWOT) (Divulgação G4 Educação)

O que é análise SWOT pessoal?

Decidindo um curso de graduação, se preparando para um processo seletivo, e até fazendo uma transição de carreira. Essas são algumas das situações em que utilizar a análise SWOT pode te ajudar a seguir pelo caminho que faça mais sentido para você, alinhado com habilidades e contexto externo.

Utilizar este framework é acima de tudo, um exercício de desenvolvimento que pode ser aplicado a diferentes esferas da vida. Ao organizar seus pensamentos e visão em cada quadrante, é possível construir uma perspectiva sólida sobre suas prioridades atuais e o que deseja atingir a médio e longo prazo. 

A matriz FOFA pessoal alinha questões internas e externas, formulando cenários cruzando informações relevantes: o que está sendo feito, o que se quer alcançar e o mais importante, o que pode ser um obstáculo para chegar lá. Ademais, mostra oportunidades que talvez não fossem mapeadas sem essa análise ampla.

Como funciona a análise SWOT pessoal?

Mas afinal, o que analisar? Quais perguntas fazer? Primeiro de tudo, a análise SWOT pessoal ou análise FOFA pessoal, além de ser simples, é bastante fácil de ser preenchida, e não necessita de nenhum treinamento ou conhecimento prévio.

Não há uma regra sobre como começar, ou um passo a passo definitivo sobre seu preenchimento. Contudo, o ideal é começar pelo que podemos controlar, e logo depois, o que foge do nosso controle. Ela abarca os seguintes fatores:

Condições internas: forças e fraquezas 

Condições internas estão mais alinhadas com o que podemos realizar e principalmente controlar. Não é preciso investir tempo em pensar sobre todos os pontos fortes ou fracos, mas sim, os mais relevantes de acordo com seu objetivo.

Os pontos fortes incluem, como o próprio nome sugere, o que você faz de melhor, e pode até ir mais longe: o que te torna único. Pode ser habilidades, talentos e até ferramentas que você domina, por exemplo. 

Já para definir os pontos fracos, é preciso exercitar o autoconhecimento e acima de tudo, ser honesto sobre suas próprias limitações. Mesmo que pareça desafiador, essa seção costuma ser a mais enriquecedora para o processo de análise. E lembre-se, a ideia é, justamente, superar essas fraquezas.

Condições externas: oportunidades e ameaças

O ambiente externo geralmente é menos controlável, e estamos mais suscetíveis a ter que lidar com situações inesperadas, adequando as rotas. Novamente, é importante focar no que é estratégico, ou seja, o ideal é ser o mais objetivo possível.

Normalmente, as oportunidades são referentes a situações externas que podem impulsionar o alcance dos objetivos, e geralmente, são cenários positivos.

Para definir as ameaças, segue-se o mesmo raciocínio de cenário externo, mas referindo-se a obstáculos e desafios que podem atrapalhar o avanço.

Como a análise SWOT pode ajudar em sua gestão?

Como já pontuado no começo do artigo, quando aplicada ao gerenciamento, a matriz SWOT traz insights valiosos sobre sua atuação e principalmente, oferece uma percepção futura sobre o cargo.

Ou seja, uma das maiores vantagens da matriz SWOT aplicada à gestão, é a possibilidade de aprofundar em seu próprio perfil enquanto gestor, entendendo eventuais lacunas de desenvolvimento a serem preenchidas, ajudando na sua evolução e até servindo de exemplo para os colaboradores, o que contribui de certa maneira, para uma gestão 4.0, ou seja, com menos incertezas e mais dados.

Vamos deixar o caminho mais palpável: você pode guiar sua análise com algumas perguntas simples e diretas, que podem ajudá-lo a entender como se tornar um gestor mais efetivo:

Pontos fortes:

  • Quais projetos você concluiu com sucesso?
  • Consegue tomar decisões estratégicas? 
  • Consegue se comunicar de maneira assertiva?
  • Possui capacidade de execução?
  • Suas técnicas de liderança conversam com o time liderado?

Pontos fracos:

  • Você se capacita regularmente? (cursos, treinamentos, leituras)
  • Possui hábitos ruins, como comunicação confusa?
  • Faz autoavaliação regularmente? 
  • Possui soft skills, como inteligência emocional? 
  • Me atualizo enquanto as novas tecnologias no setor?
  • Sou aberto a mudanças que melhoram os processos ou sou apegado ao ego e ao passado?

É importante que ao refletir sobre esses fatores, entre em contato com alguém de sua confiança e pergunte sobre suas percepções. Às vezes, um olhar externo contribui com uma qualidade ou ponto fraco que não conseguimos contemplar, e que pode mudar nossa ponto de vista.

Oportunidades:

  • Um novo curso ou treinamento pode oferecer vantagem competitiva?
  • Estou acompanhando mudanças e avanços do setor, pensando em como utilizar nos negócios?
  • Surgiu um novo projeto e pode ser uma oportunidade de me desafiar?
  • Existem eventos de networking que poderiam participar e expandir minha rede de contatos?

Ameaças:

  • Estou pensando em como novas tecnologias podem afetar minha carreira?
  • Quais tendências de trabalho estão em ascensão?
  • Estou preparado para o futuro do trabalho?

Um dos maiores desafios em posições de liderança é fugir da estagnação profissional. Apesar de já ter obtido experiências relevantes, estudado a teoria e a aplicado obtendo bons resultados, o mundo está em constante transformação, e para fugir da própria obsolescência, é necessário sair da zona de conforto. 

Uma forma de fugir do efeito dunning-kruger, por exemplo, pode ser analisar criticamente a sua gestão, aprendendo novas formas de inovar, e exercitando o autoconhecimento. 

É a partir dele que conseguimos continuar em movimento, identificando necessidades de desenvolvimento, decidindo os próximos passos e claro, sempre levando em consideração sua história pessoal, conquistas e talentos.

Nesta perspectiva, seus pontos fortes e fracos são características pessoais, que fazem parte de como você gerencia, são suas habilidades e competências, como também, a falta delas.

Já as oportunidades e ameaças são referentes a cenários externos incontroláveis e que afetam a gestão, como uma oportunidade de promoção por exemplo ou mudanças no setor no qual está inserido, como alguma nova ferramenta ou dashboard que precisa compreender urgentemente e que caso não o faça, implica em consequências negativas (ameaças).

A partir da análise acima, mesmo que simplificada, é possível entender a importância de desenvolver um plano tático, com objetivos e metas de desenvolvimento. Afinal, mesmo já sendo um gestor, há sempre algo que podemos melhorar, e principalmente, aprender.

Exemplo de análise SWOT pessoal para gestão:

Diante do contexto apresentado até aqui, separamos um exemplo prático de como um gestor pode utilizar a análise SWOT pessoal para impulsionar seu progresso e melhorar suas habilidades de gerenciamento.

Para fins didáticos e ilustrativos, vamos chamar o gestor de Paulo. Paulo é gerente de comunicação em uma empresa de médio porte e resolveu elaborar a matriz porque encontrou alguns problemas para se relacionar com sua equipe. 

Diante disso, Paulo gostaria de entender o seguinte: como melhorar e fortalecer a relação com meus liderados? 

A seguir, é possível visualizar sua matriz SWOT preenchida, demonstrando com mais clareza o que está acontecendo e o que pode ser visto como uma possível solução. 

Vale destacar que para chegar em um resultado satisfatório, Paulo solicitou a ajuda dos próprios liderados, que deram sugestões do que poderia ser aprimorado no dia a dia:

Forças

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão
(Divulgação G4 Educação)
  • Boa comunicação: se expressa de maneira clara e assertiva
  • Cultiva a inteligência emocional: consegue gerenciar os próprios sentimentos, influenciando positivamente o ambiente de trabalho. 
  • Capacidade de execução: inicia e finaliza os projetos a que se propõe a fazer, influenciando nos resultados e na boa performance do time

Fraquezas

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão
(Divulgação G4 Educação)
  • Desorganização: se atrasa constantemente, tanto para reuniões quanto para devolutivas sobre tarefas, causando gargalos para todo o time.
  • Falta de alinhamento: as informações se perdem, prejudicando uma boa performance.
  • Falta capacidade para se relacionar: apesar de ser claro e objetivo, possui uma personalidade mais introspectiva, se distanciando dos demais naturalmente

Oportunidades

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão
(Divulgação G4 Educação)
  • Capacitação: investir em um curso de gerenciamento de tempo.
  • Software de gerenciamento de equipe: disponibilizar feedbacks constantes constroem relacionamentos mais estáveis e funcionários mais engajados.

Ameaças

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão
(Divulgação G4 Educação)
  • Tendências: perder bons funcionários para modelos mais descentralizados e de autogestão.

A matriz completa do Paulo ficou assim:

Análise SWOT pessoal: como ela pode ajudar em sua gestão
(Divulgação G4 Educação)

A matriz FOFA pessoal mantém sua gestão em constante desenvolvimento

De acordo com um estudo da Emerald Works, para 66% dos profissionais, aprendizagem e desenvolvimento estão se tornando elementos estratégicos das organizações. Ao mesmo tempo, apenas pouco mais de ⅓ dos gestores concordam fortemente que tiveram oportunidades no trabalho para aprender e crescer.

Isso pode resultar em situações preocupantes, como a falta de confiança e gestores que não são capazes de evoluir e como consequência, podem liderar times igualmente estagnados.

Sendo assim, desenvolver um plano coerente, levando em consideração o ambiente de trabalho e suas características pessoais, principalmente aquelas que apresentam indícios de serem desfavoráveis, é um grande passo para se tornar um gestor melhor.

Exercitar a sensibilidade de saber seus próprios limites é um dos únicos caminhos para superá-los, reconhecendo que é preciso aprender constantemente. A análise SWOT pessoal pode ser um instrumento essencial para mapear essa necessidade emergente, impactando positivamente tanto a organização quanto os profissionais. 

Ao utilizar a matriz SWOT em uma empresa, é possível construir um plano de ação levando em consideração a competitividade e construindo uma solução consistente e realista do cenário encontrado. Fazer o mesmo com seus profissionais, principalmente gestores, é tão importante quanto. 

Em suma, a matriz te impulsiona a enxergar além do cotidiano, proporcionando um tempo de reflexão sobre seu próprio desempenho e encontrando possibilidades de potencializá-lo, aumentando as chances de implementar uma gestão estratégica.

De maneira geral, para preenche-la com êxito, o ideal é ser capaz de refletir sobre o presente e desenhar o futuro, de maneira que tenha consistência e que seja aplicável, ocasionando em um visão confiável com aplicações táticas.

Se você deseja entender mais sobre o papel do gestor e como sua empresa pode atuar estrategicamente a partir dessa liderança, participe da Gestão 4.0 Imersão e Mentoria, do G4 Educação. Ao longo dos 3 dias de Imersão, você terá aulas cobrindo diversos tópicos relevantes para o seu negócio, inclusive, a como construir times de excelência.

New call-to-action

Glossário do Empreendedor

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z