Significado de PME

Um termo muito comum quando se fala de empresas no Brasil é PME (Pequenas e Médias Empresas), no entanto, essa classificação não é tão clara quando falamos em termos legais.

Apesar disso, estima-se que 99% das 6,4 milhões de empresas brasileiras sejam PMEs e que elas aloquem 52% dos empregos de carteira assinada no setor privado. Saiba mais a seguir!

O que significa PME?


Uma Pequena e Média Empresa (PME) ou do inglês Small and Mid-size Enterprise (SME) é uma empresa que mantém receita, ativos ou número de funcionários abaixo de certos limites.

Cada país tem sua própria definição do que é uma pequena e média empresa (PME).

Certos critérios de tamanho devem ser atendidos, às vezes levando em consideração o setor em que a empresa atua.

O que são PME?

Como visto, a sigla PME significa Pequenas e Médias Empresas, mas o que existe na legislação brasileira são duas classificações distintas para esses negócios.

Parte dessas empresas foi reconhecida a partir da Lei Complementar nº 123/2006 que instituiu o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, também conhecida como Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

Essa lei refere-se às empresas com faturamento anual até R$ 4,8 milhões que podem ser alocadas em três classificações: Microempreendedor Individual (MEI); Microempresas (Mês); e Empresas de Pequeno Porte (EPPs).

Esse estatuto, no entanto, restringe-se ao “P” das PMEs, pois trata apenas das empresas enquadradas como pequenas no Simples Nacional.

O “M” por sua vez, referente às médias empresas, e consiste nos negócios com Receita Operacional Bruta (ROB) que varia entre R$ 4,8 e R$ 300 milhões ao ano, de acordo com parâmetros estabelecidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

As classificações variam de acordo com a entidade responsável, mas no caso do BNDES elas são usadas para definir linhas de crédito, programas e condições especiais.

Como são categorizadas as PME?

São duas as principais formas de categorizar as PMEs no Brasil, de acordo com o faturamento anual da empresa ou pelo número de colaboradores.

No que se refere ao faturamento podemos entender que são 4 classificações, apesar delas não serem publicadas juntas na mesma lei:

  • microempreendedores – faturamento anual bruto de até R$81 mil;
  • microempresas – faturamento anual até R$360 mil;
  • empresas de Pequeno Porte – faturamento entre R$360 mil e R$4,8 milhões;
  • empresas de médio porte– faturamento anual entre R$4,8 milhões e R$300 milhões. 

No que se refere ao número de colaboradores há valores de referência distintos para comércio e serviços e o setor industrial. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) define:

  • microempresas: até nove colaboradores no comércio ou 19 na indústria;
  • empresas de pequeno porte: de 10 a 49 colaboradores no setor terciário e até 99 na indústria;
  • empresas de médio porte: de 50 a 99 colaboradores no comércio e serviços ou entre 100 e 499 colaboradores na indústria;
  • grandes empresas: 100 colaboradores ou mais no comércio e serviços ou 500 ou mais na indústria.

Como visto, a maior parte dos negócios no Brasil se enquadra na categoria de PME, ainda que essa não seja uma nomenclatura oficial.

Desafios e oportunidades das PMEs no Brasil

Dada à expressiva presença de PMEs no Brasil, é importante que empreendedores saibam que esses negócios ainda constituem um mercado em expansão no país, com diversas oportunidades de investimentos.

Atualmente, explorar algumas das tendências para PMEs é uma forma de encontrar oportunidades na área. Entre elas destacam-se:

  • investir em um PME online, reduzindo o capital empregado em espaços físicos e desbravando as oportunidades geradas no mercado digital;
  • trabalhar com personalização e nichos específicos, uma vez que se observa o afunilamento das experiências de compras;
  • investir em relacionamento e experiência do consumidor, seja na sua empresa ou com produtos B2B.

Entre os desafios para empreendedores no Brasil destacam-se o caráter amador de muitos negócios, a falta de estabilidade nas finanças, as dificuldades burocráticas e a baixa média na consolidação de médio e longo prazo.

Dessa forma, é importante que empreendedores invistam em conhecimento de negócios, especialmente de PME, para abrir empresas explorando as tendências e oportunidades do momento e mitigando os erros comuns vividos por outros profissionais.

Referências: https://empresas.serasaexperian.com.br/blog/pme-o-que-sao-pequenas-e-medias-empresas/

Saiba mais: outros termos que você precisa conhecer.

Compartilhe esse conteúdo:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No G4 Educação nossa missão é ajudar gestores e líderes de negócios a inovarem e gerarem mais resultados.

Se você quer aprender com alguns dos melhores empreendedores do país, preencha o formulário e receba nossos conteúdos gratuitos.

Descubra como você pode se tornar um Gestor 4.0

Confira mais conteúdos do G4 no Instagram